Lucro da Copel cresce 21% no segundo trimestre

Apesar de maiores custos, estatal registrou ganho de R$ 302 milhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Lucro da Copel cresce 21% no segundo trimestre

A Copel superou as estimativas dos analistas de mercado e teve um lucro líquido de R$ 302 milhões no segundo trimestre de 2015 – um crescimento de 21,7% em relação ao mesmo período do ano passado. A receita operacional da estatal paranaense de energia foi de R$ 3,9 bilhões, valor 25,4% superior ao mesmo período de 2014. No entanto, devido ao maior custo com aquisição de energia, os custos e despesas operacionais de abril a junho foram 27,9% maiores do que em 2014, atingindo R$ 3,6 milhões.

Entre as empresas, a Copel Distribuição teve o melhor desempenho no segundo trimestre. A receita operacional líquida teve um incremento de 53,4%, registrando R$ 2,4 bilhões. A empresa conseguiu ainda reverter o prejuízo do período no ano passado e lucrou R$ 142,5 milhões. Segundo a companhia, o resultado esteve diretamente ligado ao reajuste nas tarifas aplicado desde o início do ano.

Já a Copel Geração e Transmissão obteve uma receita operacional líquida de R$ 659,6 milhões no segundo semestre, 18,6% inferior ao constatado no mesmo período do ano passado. O lucro líquido foi de R$ 123,8 milhões. Por fim, a receita da Copel Telecomunicações atingiu R$ 67,9 milhões, alta de 38% na comparação com o segundo trimestre de 2014, e registrou lucro líquido de R$ 14,7 milhões.

No balanço divulgado nesta quinta-feira (13), a Copel informa que “em decorrência de atos do poder público e de casos fortuitos e de força maior” a entrada em operação da Usina Hidrelétrica Colíder, no norte do Mato?Grosso, sofreu alterações. O início das atividades da primeira unidade geradora, prevista inicialmente para 30 de abril de 2016, passou para o segundo semestre de 2016.



leia também

A gigante da energia paranaense - Como a Copel usou a engenharia para vencer os limites estaduais

A Gocil dá o pontapé inicial para 2020 - Empresa coloca em prática planos de expansão e diversifica negócios

Aneel autoriza reajuste de tarifas de energia da região Sul - Três das cinco cooperativas terão valores reduzidos

As cidades com melhor (e o pior) saneamento no Sul - Municípios do Paraná, como Londrina, destacam-se no investimento e tratamento de água e esgoto na região

Até 2024, 1 mi de brasileiros devem gerar energia própria - Uma residência pode obter o retorno do investimento a partir de 4 anos

Capitais lideram roubos de celulares no Sul - Levantamento revela ainda que os homens são as principais vítimas

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: