HSBC deve anunciar venda em breve

Quinta maior empresa do Sul negocia venda com o Bradesco

Da Redação

redacao@amanha.com.br

HSBC deve anunciar venda em breve

Há um esforço em curso para concluir as negociações para a compra das operações brasileiras do HSBC pelo Bradesco ao longo do fim de semana, revela o jornal Valor Econômico na edição desta sexta-feira (31). A expectativa da quinta maior empresa do Sul, segundo o ranking GRANDES & LÍDERES – 500 MAIORES DO SUL, publicado por AMANHÃ em parceria com a consultoria PwC, é que o fechamento do negócio ocorra a tempo da divulgação do seu resultado, que no horário brasileiro ocorrerá por volta da 1h da madrugada de segunda-feira (3). Procurados pelo jornal, Bradesco e HSBC não comentaram o assunto.

Executivos do Bradesco estão em Londres para tratar do fechamento da aquisição dentro do prazo, mas a data do balanço seria apenas uma indicação, e não um prazo final para a conclusão da transação. “A intenção original do HSBC era se desfazer apenas do negócio de varejo, mas o Bradesco - assim como os outros bancos que demonstraram interesse na instituição - quer ficar com toda a unidade. Esse ponto chegou a atrasar as negociações, mas em um sinal de que deve mesmo se desfazer de toda a subsidiária local, o HSBC repatriou recentemente os funcionários brasileiros que atuavam no exterior. Como o banco pretende manter o atendimento a grandes empresas nacionais, deverá criar uma nova estrutura do zero no país”, revela o jornal.

Caso as conversas com o Bradesco não evoluam até a próxima semana, não se descarta a reabertura do processo a outros interessados. O Bradesco negocia com exclusividade a compra, mas o Santander mantém o interesse no ativo. O processo de venda conta com assessoria do Goldman Sachs.

Em teleconferência na quinta-feira (30) com a imprensa para comentar o balanço trimestral, o presidente do Santander Brasil, Jesús Zabalza, afirmou que fez uma "boa proposta" pelas operações do HSBC no país, tem interesse no negócio e segue na disputa. O presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi, afirmou que não comentaria a possível aquisição do HSBC. "Nós não podemos, não gostaríamos nem temos condições de se manifestar sobre o tema", declarou, também durante teleconferência sobre os resultados do banco.



leia também

Aquisição do HSBC pelo Bradesco: o que muda? - Jurista Tatiana Ribeiro explica cuidados que os clientes devem ter

Guapo Capital Group adquire OPP Brasil - Empresa com sede no Sul quer se consolidar como operadora de M&A

HSBC: a marca vai, a estrutura fica - Agências e área de TI permanecem em Curitiba após venda ao Bradesco

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: