Fed não descarta elevar juros nos EUA ainda em setembro

Entidade caracterizou o crescimento econômico como moderado

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Fed não descarta elevar juros nos EUA ainda em setembro

O Federal Open Market Committee (Fomc) decidiu manter as taxas de juros inalteradas nos Estados Unidos em comunicado anunciado nesta quarta-feira (29). Os membros do Federal Reserve (banco central norte-americano) estão mais otimistas com a economia norte-americana, deixando em aberto uma possível alta dos juros em setembro, data do próximo encontro do grupo.

O Fed já revelou querer aumentar a taxa ainda neste ano, por causa da melhora de alguns dados econômicos como o mercado de trabalho, por exemplo. Janet Yellen (foto), que preside a entidade, já declarou no início deste mês que a economia "não só pode tolerar, mas precisa de taxas mais elevadas".

O comunicado do Fed veio reforçar justamente esse ponto. “O mercado de trabalho continuou a melhorar, com ganhos de emprego sólidos e diminuição do desemprego", declara a nota. A votação pela manutenção das taxas foi unânime.

O Fed classificou ainda o crescimento econômico como moderado e que os indicadores de inflação permanecem baixos. No entanto, o investimento empresarial e as exportações líquidas diminuíram. “A inflação continua a oscilar abaixo de seu objetivo de longo prazo, que em parte reflete os declínios anteriores nos preços e energia e queda nos preços de importados, excluindo energia”, alega o comunicado. O Fed não eleva as taxas de juros nos Estados Unidos desde o final de 2008.


leia também

Banco Central sinaliza fim de alta do juro - Copom deve se manter vigilante em caso de desvio da meta de inflação

Coinvalores indica cinco ações para a semana - Papéis da CPFL, Itaú, Senior, Suzano e Ser são recomendadas

Dá para viver de renda com R$ 1 milhão? - Se o investidor gastar pouco, isso é possível

Economia: a convergência entre Krugman e Trump - O Nobel afirmou que o candidato republicano tem propostas positivas

Gerdau diminui ritmo de investimentos - Maior empresa do Sul tem se adaptado ao cenário instável do setor

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: