Seja o protagonista de sua carreira

Para as empresas, protagonismo reflete em economia e aumento da satisfação no ambiente de trabalho

Por Bernt Entschev

Para as empresas, protagonismo reflete em economia e aumento da satisfação no ambiente de trabalho

Quem está no mercado de trabalho certamente já se deparou com a palavra “protagonismo”, proferida por líderes que trabalham com treinamento. Aliás, o termo tem sido um dos prediletos de gestores nos últimos tempos. Trocando em miúdos, protagonistas são pessoas que tomam atitudes e executam suas decisões, seja para mudar uma situação ou para impedir que alterem algo que os agrada. O nível de autoconfiança é uma característica bastante visível nestes profissionais – e que em alguns casos pode até ser confundido com arrogância.  

As organizações que identificam e buscam contar com protagonistas em suas equipes economizam em iniciativas de capacitação, reduzem custos de gestão e aumentam o nível de satisfação entre os colaboradores. Mas se é algo positivo, é possível desenvolver essa característica nos colaboradores? Digo que isso não é uma responsabilidade única das organizações. A mudança de comportamento depende, exclusivamente, do próprio profissional, que precisa querer ultrapassar a barreira da inércia emocional e estar aberto a entregar mais do que o combinado e ver satisfação e sentido naquilo que se propõe a fazer. 

Se você é uma pessoa que reclama da vida, dos clientes e faz pouco para mudar a situação que vive, inclusive, colocando os percalços da vida como responsabilidade de terceiros, cuidado, você pode estar se distanciando do protagonismo. Esse alerta também vale para as empresas, pois a ausência de estimulo ao protagonismo é um dos males do mundo corporativo. É preciso buscar diferentes formas de incentivar as pessoas a buscar desafios, quanto não também desafiá-las. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: