Os 60+ têm 45% do volume investido em bolsa

Investimentos dos 60+ equivalem a aproximadamente R$ 80 bilhões do capital investido em ações no país

Por Martin Henkel

Nunca foi tão importante falar em investimentos e geração de renda quanto agora. Até então, para os desinformados, investimento em bolsa de valores era um exercício de risco exclusivo aos mais jovens. Depois me de atualizar, posso afirmar que é importante para os dois. Para quem vai construir patrimônio para a velhice e para quem já percebeu que viverá muito mais do que seus avós e pais. A SeniorLab mergulhou nos dados do IBGE e identificou que, apesar a expectativa de vida “ao nascer” em 2019 é de 76,5 anos, a expectativa de vida para mulheres e homens que têm “hoje” 60 anos é de 84 e 80 anos na média.

Hoje 58% das pessoas acima dos 60 anos têm dinheiro aplicado em algum investimento. Destes, 90% investem somente na poupança. O especialista em investimentos da Nova Futura, Vinicius Fuzikawa, pontua que boa parte deste público prefere investir nos bancos tradicionais, ele explica que a clientela dos bancos digitais costuma ser majoritariamente composta por pessoas entre 20 e 45 anos. 

Os cortes da Selic que agradam o mercado tornam os investimentos como a poupança cada vez menos atraentes. Entender e buscar orientação para investimentos em bolsa podem ser um caminho para diversificar investimentos. Outro desafio apontado por Fuzikawa é trazer esses investidores para as plataformas digitais.  Aí é que entram os novos conceitos do Aging in Market e que nos ajustes finos da UX60+ e IX60+ que tanto falo.

Este tema, super oportuno, foi provocado pela Nova Futura Investimentos que estuda e opera no mercado de commodities, renda fixa, renda variável e seguros desde 1983. Muita coisa aconteceu desde então. Renda, capital ou patrimônio para viver bem e muito mais do que seus pais e avós é o desafio que o brasileiro 60+ vai enfrentar. 



comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: