S&P revisa para negativa a perspectiva dos ratings do Brasil

País poderá perder o Investment Grade

Da Redação

redacao@amanha.com.br

S&P revisa para negativa a perspectiva dos ratings do Brasil

A agência de análise de risco Standard & Poor’s anunciou nesta a terça-feira que revisou a perspectiva para os ratings da dívida em moeda estrangeira do Brasil de “estável” para “negativa”. A agência também reafirmou o rating da dívida de longo prazo em moeda estrangeira do Brasil em “BBB-“, o rating “A-3” da dívida de curto prazo em moeda estrangeira, a nota “BBB+” da dívida de longo prazo em moeda local e o rating “A-2” da dívida de curto prazo e moeda local. Na mesma nota, a S&P confirmou o rating escala nacional “brAAA” e a perspectiva sobre esta nota permanece “estável”.

A agência destacou que o Brasil enfrenta desafios políticos e circunstâncias econômicas apesar da significativa correção política durante o segundo mandato da presidente Dilma Rousseff. “O número de investigações de corrupção entre certos políticos e companhias está pesando cada vez mais sobre a perspectiva fiscal e política do Brasil, colocando em risco a implementação eficaz da política, particularmente no Congresso”, ressalta o documento.

“Revisamos nossa perspectiva sobre os ratings em moeda estrangeira para refletir o que acreditamos que seja uma probabilidade maior que um em três de que a correção da política venha a enfrentar desvios adicionais considerando a dinâmica política e que o retorno a uma trajetória de crescimento mais firme vai levar mais tempo do esperávamos”, revela a S&P.

A agência ainda afirma que, desde 23 de março, quando reafirmou os ratings do Brasil, a avaliação era que os riscos negativos para o País tinham aumentado. “Revisamos a perspectiva para negativa porque apesar das amplas mudanças políticas agora em curso, que continuamos a acreditar que têm o apoio da presidente, os riscos para execução cresceram. Em nossa avaliação, esses riscos têm origem tanto nas frentes políticas quanto econômicas”, diz a agência.

Com a revisão da perspectiva do rating soberano para negativa, significa que a nota poderá ser reduzida no curto prazo e o país poderá perder o grau de investimento (“Investment Grade”).


leia também

Moody's pode dar duas notícias negativas ao Brasil - Além de cortar o rating, a perspectiva deve continuar negativa, aposta LCA

S&P altera perspectiva do Brasil: o que esperar agora? - Agência esperava que Levy conseguiria entregar um ajuste fiscal mais robusto

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: