O poder de influenciar pessoas no meio corporativo

Eles também podem ser valiosos para as empresas

Por Bernt Entschev

Influencer digital gravando vídeo

Cada vez mais nos deparamos com notícias sobre Influenciadores Digitais (ou Digital Influencers), a nova profissão que emergiu por meio do advento da rede social e com a expansão da internet. São profissionais que usam a imagem e credibilidade para falar a seus seguidores, orientando-os a consumir algum produto, a engajar em alguma causa e por aí vai. 

É claro que é preciso ficar atento para não cair no conto dos pseudo influenciadores, parcela de pessoas que têm mais “gogó” do que conteúdo. Saindo das redes, temos o mundo off, em que, na verdade, a maioria dos influenciadores atua – desde que o mundo é mundo. No dia a dia, grandes profissionais, que são influenciadores espontâneos, fazem a diferença em diversas áreas. Essas pessoas são peças fundamentais para o êxito dos negócios dentro das empresas.  

Para ser um bom influenciador em qualquer área do mercado de trabalho, é preciso dominar o tema no qual se deseja conquistar seguidores – conhecendo a causa profundamente, permitindo definir argumentos consistentes, tendo um discurso seguro, capacidade de dar exemplos, fazendo uma análise rápida dos caminhos a serem seguidos e deixando claro as facilidades e as dificuldades a serem encontradas. 

Geralmente, o influenciador não dá uma solução e, sim, aponta caminhos. Essa é uma característica que o torna ainda mais admirado, pois mostra que valoriza a capacidade do outro em poder decidir. “Influenciar significa mostrar que existe uma alternativa melhor ou antecipar um grande problema. Não adianta comunicar e pedir apoio se o caminho sugerido não fizer sentido algum para o time”, explica Flavio Kosminsky, professor da Fundação Instituição de Administração (FIA) e consultor especializado em liderança. 

Nas empresas, é fácil identificar esse perfil. Em sua imensa maioria, são pessoas que agregam conteúdo, são carismáticas e tomam a frente de situações voluntariamente. Ainda, têm uma capacidade grande para entregar projetos e, ao mesmo tempo, pensam mais no coletivo do que em si próprias. São líderes sem necessariamente ocupar um cargo de liderança. As empresas devem ficar atentas a esses perfis dentro de suas estruturas. Elas são raras, mas podem ser encontradas em qualquer área e em qualquer nível. 

Ao fazer a identificação, podem realizar trabalhos para melhor empoderá-las, sem lhe tirarem a originalidade. Você também pode ter essa característica. Caso identifique que com frequência as pessoas seguem espontaneamente o que você diz e que gostam de lhe pedir opiniões, conselhos ou usar seus exemplos em determinados argumentos, você pode estar trilhando o caminho como um influenciador espontâneo. Use esse seu ponto forte para agregar valor em sua carreira, atividade ou mesmo nos objetivos da empresa em que atua.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: