WSA se consolida como a maior feira profissional do setor na América Latina

Qualificação do público foi determinante para os bons resultados alcançados

Por Marcos Graciani

graciani@amanha.com.br

WSA se consolida como a maior feira profissional do setor na América Latina

Encerrado na sexta-feira (27), em Bento Gonçalves (RS), a segunda edição da Wine South America (WSA) superou em 10% o total de público registrado no ano anterior, computando a presença de aproximadamente 6,6 mil profissionais ligados ao segmento. A representatividade de participantes internacionais se ampliou em 30%, registrando 21 países presentes. O volume de negócios realizados pelas cerca de 300 marcas expositoras devem atingir os R$ 10 milhões projetados inicialmente. Ao Cepas & Cifras, Marcos Milanez, diretor da Milanez & Milaneze – empresa do Grupo Verona Fiere, que realiza a feira – contou o segredo de tamanho sucesso. “Neste ano, conseguimos trazer um público qualificado ao evento, como especialistas em trading, por exemplo. Grandes compradores estiveram presentes e houve oportunidade de negócios para vinícolas de todos os portes”, comemorou. Milanez antecipou ao blog que, no próximo ano, a feira trará entidades internacionais para fornecerem conteúdo para os participantes. A maior feira profissional do setor da América Latina continuará acontecendo na mesma semana da Avaliação Nacional de Vinhos (ANV), no final de setembro. 

Grandes players do varejo, como Grupo Pão de Açúcar (GPA), Carrefour, Walmart (que se reposicionou como BIG), La Pastina, Angeloni, Wine.com.br, Evino.com.br e Porto a Porto, entre outras, marcaram presença com seus executivos e negociadores. “Essa é uma excelente oportunidade e muito importante para vermos as tendências do setor, pois esse é um mercado que muda muito. Eventos nesse patamar nos ajudam na tomada de decisão para buscar produtos e novas oportunidades para entregarmos aos nossos clientes”, observou Vandson Gueiros Belo, comprador do GPA. Sebastián Oviedo, representante do Wines of Argentina, destacou que a WSA mostrou ser uma excelente oportunidade para que vinícolas pequenas e médias possam participar de uma feira internacional. “A boa seleção de compradores, com grande número de importadores e distribuidores, se confirmou na feira. Recebemos profissionais de vários estados brasileiros, o que é muito significativo”, observou. 

A oportunidade para estabelecer novos contatos, trocar experiências e fazer negócios foi a tônica também das 45 vinícolas gaúchas e catarinenses presentes nos estandes coletivos do programa Juntos Para Competir e do Sebrae SC. Os dois espaços foram projetados para valorizar o terroir de cada uma das diferentes regiões: Serra, Campanha, Costa Doce e Noroeste gaúchos e Vales da Uva Goethe e Planaltos Serrano e Norte catarinenses.  “As pequenas vinícolas receberam treinamento prévio, estavam com lançamentos e vieram preparadas para fazer negócios. E, esse ano, circularam pela feira compradores para todos os portes de empresas e há procura também para diferentes nichos de mercado, desde os vinhos de caráter mais popular até os de categoria premium”, pontua Angélica Brandalise, gestora de projetos do Sebrae Serra Gaúcha. Ela salienta também que o momento econômico está mais favorável, pois muitos comerciantes saíam das rodadas de negócios, onde tinham o primeiro contato com os produtores, direto para o estande a fim de degustar e alinhar os pedidos.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: