Stihl inicia obra de novo prédio de máquinas em São Leopoldo

Com aporte de R$ 67 milhões, a edificação ficará pronta em 2021

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Stihl inicia obra de novo prédio de máquinas em São Leopoldo

A Stihl iniciou nesta quinta-feira (19) as obras do novo prédio de montagem de máquinas da empresa, em São Leopoldo (RS). Com investimento de R$ 67 milhões, a edificação ficará pronta em 2021, e faz parte de um pacote de R$ 500 milhões a serem investidos na sede brasileira até 2023.

O novo prédio contará com processos de injeção de plásticos, usinagem e pintura de peças de magnésio, tratamento térmico de virabrequim e montagem dos equipamentos (motosserra, roçadeira, pulverizadores, sopradores etc.), terá um investimento total de R$ 67 milhões e irá modernizar ainda mais o parque fabril da marca, tendo em vista a tecnologia de ponta das instalações. A obra irá gerar mais de 160 empregos diretos e pelo menos 500 indiretos. Da mesma forma, mais de 80% das compras de materiais serão feitas com fornecedores do Rio Grande do Sul, tendo em vista a injeção de capital na economia regional. Essa condição foi determinante para o processo de contratação do novo empreendimento. A execução do projeto ficou a cargo da Engenhosul, empresa com 31 anos de história no estado. A conclusão das obras está prevista para 2021. “No futuro, o novo empreendimento nos permitirá aumentar nossa atual capacidade de produção, quando poderemos chegar a 1,1 milhão de unidades motoras fabricadas por ano em São Leopoldo. A estrutura irá aprimorar as condições e o ambiente de trabalho”, afirmou Cláudio Guenther, presidente da Stihl Brasil. “O Brasil precisa de novos empregos e, para isso, precisa de privatizações. Nosso país tem um enorme potencial, mas o mundo lá fora precisa saber que existe segurança jurídica e tributária para investir no Brasil. São empresas como a Stihl, que seguem apostando no país, que trarão empregos para cá”, destacou Guenther.

O governador Eduardo Leite ressaltou a importância e destacou a coragem de quem empreende em época de crise. “Quem gera investimentos e riqueza é a iniciativa privada. Nós, do governo, estamos trabalhando para fazer com que o RS seja um ambiente seguro para empreendedores”, explicou. Leite também destacou que, neste ano, a indústria gaúcha cresceu 8,4%, acima de Estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: