Gerdau justifica compra de ações de controladas

Captação em bolsa seria mais ágil, defende maior empresa do Sul

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Gerdau justifica compra de ações de controladas

Duas recentes operações realizadas pelo grupo Gerdau geraram desgaste entre a empresa e seus minoritários. Eles reclamam de falta de transparência e o movimento teve forte impacto no valor das ações As PN acumulam queda de 36,3% até agora e as PN da Metalúrgica, 66,9%. André Gerdau Johannpeter (foto), diretor-presidente da companhia, defendeu em entrevista nesta sexta-feira (24) ao jornal Valor Econômico a aquisição, pela Gerdau S.A., de participações minoritárias nas controladas Gerdau Aços Especiais, Gerdau Açominas, Gerdau Aços Longos e Gerdau América Latina Participações.

“Sempre tivemos a intenção de adquirir as participações nas empresas operativas com o objetivo de transformá-las, no futuro, em subsidiárias integrais e/ou incorporá-las. Mais especificamente, as participações detidas por Itaú e ArcelorMittal já eram de interesse da Gerdau S/A há muitos anos, e a empresa viu uma oportunidade na aquisição simultânea das participações. Sem esse alinhamento, provavelmente, não teríamos feito a operação neste momento”, explicou.

Segundo André Gerdau, a operação torna a empresa "mais ágil" para fazer captações no mercado de capitais. Outros benefícios seriam a consolidação do recebimento de dividendos e a redução de custos em virtude da simplificação da estrutura societária. “Gostaria de destacar também que nossa empresa sempre pautou suas decisões pela visão de retorno de longo prazo. No entanto, algumas vezes, movimentos oportunos podem ser mal interpretados, porque são percebidos de forma isolada, sem levar em consideração a visão da estratégia completa”, defendeu o CEO da maior empresa do Sul de acordo com o ranking GRANDES&LÍDERES – 500 MAIORES DO SUL, publicado por AMANHÃ em parceria com a consultoria PwC.

A reestruturação da Gerdau veio na hora errada?


Em relação ao valor pago, Gerdau declarou que as aquisições decorreram de oportunidades de mercado e foram realizadas com preços adequados, levando-se em consideração os instrumentos financeiros utilizados, os prazos de pagamento, a captura de valor através de um fluxo de caixa mais concentrado e a visão de longo prazo da companhia. “A parcela de desembolso de caixa será relativamente baixa, de R$ 339 milhões. A maior parte da remuneração consiste em recebíveis junto à Eletrobras de R$ 802 milhões, ações em tesouraria de R$ 206 milhões e no pagamento parcelado nos próximos sete anos de R$ 639 milhões”, explicou. André Gerdau também declarou que a família controladora não cogita o fechamento do capital da Metalúrgica Gerdau.



leia também

A reestruturação da Gerdau veio na hora errada? - Transação seria negativa por causa da dívida da maior empresa do sul

As empresas brasileiras que podem virar “anjos caídos” - S&P revela quais companhias correm o risco de perder grau de investimento

Brasil Foods, a queridinha dos fundos de investimento - Empresa catarinense atrai 75% do total aportado no setor de alimentos

BTG recomenda compra de ações da Brasil Foods - Os papéis devem valorizar mais de 50% em um ano

Carf determina que Gerdau pague R$ 4 bilhões à Receita - Defesa afirmou que pode recorrer para reverter a decisão

Citi Corretora recomenda compra de ações da BRF - Abertura do Oriente Médio para carne brasileira gera oportunidades

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: