Para as futuras gerações

O RS pode se tornar, cada vez mais, uma potência nacional de inovação

Por Marcus Rossi

Depois de alguns dias longe deste blog, este post é mais do que significativo para mim. Os últimos dois meses foram intensos. Talvez os mais corridos e prazerosos da minha carreira. Explico: entre 31 de julho e 2 de agosto, aconteceu a terceira edição da Gramado Summit (foto).

No final de 2016, comecei a desenhar um projeto ousado que iniciaria uma grande revolução. Um evento que fosse capaz de transformar a matriz econômica de um pequeno município no interior do Rio Grande do Sul e, consequentemente, fosse capaz de democratizar o bate-papo sobre inovação e tecnologia.

A ideia sempre esteve um passo além do que um ela parecia representar. O objetivo era tirar um pouco a imagem de que apenas grandes capitais podem abraçar grandes eventos e se tornarem motores de desenvolvimento econômico e social. Três anos depois, posso dizer que nós conseguimos. Sim, nós. Meu time inteiro, nossa cidade e eu.

Hoje, Gramado é sede de um dos mais importantes eventos do segmento, que se tornou uma referência internacional em tão pouco tempo. O maior brainstorming do Brasil foi a prova de que todos nós somos capazes de mudar o mundo, desde que estejamos dispostos a sonhar, desafiar e transformar.

Nós entendemos que a inserção de jovens, nos seus primeiros anos de vida, em ambientes empreendedores, é fundamental para a mudança de um país. Afinal de contas, cada vida é um agente transformador. Quando ficarmos velhos – e todos nós vamos –, as mudanças que veremos no mundo serão fruto das bases que preparamos para as novas gerações.

A sensação é de dever cumprido, pois, durante três dias de uma verdadeira imersão, transformamos Gramado na capital nacional da inovação reunindo mais de 4 mil empreendedores para gerar conexões de futuro. Mas o resultado de tudo o que vivemos vai continuar reverberando por muito tempo no território brasileiro. Em todos os lugares que tenho ido, o feedback é sempre o mesmo.

O que isso representa para nós? Que o Rio Grande do Sul pode se tornar, cada vez mais, uma potência nacional de inovação. Os passos para que essa realidade se consolide dependem de nós.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: