Tecnosinos lança fundo de investimento para startups

Objetivo é captar R$ 4 milhões para impulsionar negócios lucrativos

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Tecnosinos lança fundo de investimento para startups

Buscando fomentar o desenvolvimento de startups do Vale dos Sinos e região, o Parque Tecnológico São Leopoldo – Tecnosinos lançou, na quinta-feira (16), o Grupo de Investidores Fundo20 Tecnosinos. O objetivo é captar R$ 4 milhões para impulsionar ideias com potencial de se transformarem em um negócio lucrativo, mas que não contam com o capital necessário. O lançamento ocorreu durante o C-Levels Happy Hour, evento direcionado para empresários. O Fundo20, que recebe esse nome em alusão aos 20 anos do Tecnosinos, que serão completados em junho, possui duas modalidades: cotas individuais e corporate venture. Pessoas físicas podem participar com cotas de R$ 50 mil, com limite de cinco por investidor. Já a modalidade corporate venture foi projetada para incentivar a participação de empresas da região e ampliar o impacto regional da inovação no Vale dos Sinos. Possui valor estipulado de R$ 250 mil, com limite de cinco cotas por empresa. Os interessados em investir no Tecno20 devem entrar em contato com a Ventiur, através do e-mail queroinvestir@ventiur.net.

O processo de aceleração será conduzido pela Ventiur, uma das aceleradoras mais reconhecidas do país, sediada no Tecnosinos. De acordo com a diretora do parque, Susana Kakuta, a intenção é investir em cinco ou seis startups em cada ciclo de operação, de R$ 1 milhão por rodada. “Apenas empresas do Tecnosinos podem participar do processo de seleção. Isso é fundamental, porque elas recebem um conjunto de capacitações, seja do ponto de vista administrativo, financeiro, comercial e societário”, destaca. Para o reitor da Unisinos, Marcelo Fernandes de Aquino, as áreas tecnológicas são fundamentais para a criação de uma cultura do empreendedorismo. “Produzimos aqui tecnologias que não perdem em nada para a melhor produção tecnológica do Vale do Silício ou outros lugares do mundo”, enaltece Aquino.

As áreas de maior interesse são as de tecnologia da informação, automação e engenharias, comunicação e convergência digital, tecnologias para a saúde, energias renováveis e tecnologias socioambientais. Susana explica que a meta é elevar o número de empresas do parque das atuais 33 para 100 startups nos próximos cinco anos. “Muitas vezes, uma ideia falece por não contar com os recursos necessários. O fundo vem ao encontro deste crescimento que estamos buscando de startups no Tecnosinos”, contextualiza. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: