Gerdau anuncia reestruturação de negócios nas Américas

Companhia busca sinergia operacional

Da Redação

Gerdau anuncia reestruturação de negócios nas Américas

A Gerdau anunciou nesta terça-feira (14) uma reestruturação dos negócios nas Américas. A maior empresa do sul, segundo o ranking GRANDES & LÍDERES – 500 MAIORES DO SUL, publicado por AMANHÃ em parceria com a consultoria PwC, redistribuiu as operações em três divisões para América do Norte, América do Sul e Brasil.

A empresa espera obter maiores sinergias estratégicas e operacionais. O “Projeto Gerdau 2022” prevê que as operações no México e as joint ventures na República Dominicana, na Guatemala e no México passarão a integrar a “Operação de Negócio América do Norte”, atualmente composta pelas unidades de aços longos no Canadá e nos Estados Unidos. A Gerdau também criou a “Operação de Negócio América do Sul”. Essa divisão será responsável pelas atividades de aços longos na Argentina, no Chile, na Colômbia, no Peru, na Venezuela e no Uruguai.

A unidade de minério de ferro integrará a chamada” Operação de Negócio Brasil”, que é composta hoje pelas operações de aços longos e planos no Brasil e de carvão e coque metalúrgico na Colômbia. Além das três divisões reestruturadas, a Gerdau manteve a “Operação de Negócio Aços Especiais”,  integrando  aços especiais no Brasil, na Espanha, nos Estados Unidos e na Índia.

Aquisições
Como forma de unificar e simplificar as participações societárias nas companhias fechadas da Gerdau S/A no país, o conselho de administração da empresa aprovou a compra de fatias minoritárias na Gerdau Aços Longos, Gerdau Açominas, Gerdau Aços Especiais e Gerdau América Latina Participações, por um total de R$ 1,9 bilhão.

As aquisições, afirma o documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), permitirão à Gerdau S/A deter mais de 99% do capital total de cada uma das controladas. Desse modo, as controladas poderão, no futuro, ser transformarem em subsidiárias integrais ou incorporadas, com o objetivo de consolidar o recebimento de dividendos e proporcionar a maior facilidade de acesso ao mercado de capitais.



leia também

A reestruturação da Gerdau veio na hora errada? - Transação seria negativa por causa da dívida da maior empresa do sul

As empresas brasileiras que podem virar “anjos caídos” - S&P revela quais companhias correm o risco de perder grau de investimento

Brasil Foods, a queridinha dos fundos de investimento - Empresa catarinense atrai 75% do total aportado no setor de alimentos

BTG recomenda compra de ações da Brasil Foods - Os papéis devem valorizar mais de 50% em um ano

Carf determina que Gerdau pague R$ 4 bilhões à Receita - Defesa afirmou que pode recorrer para reverter a decisão

Citi Corretora recomenda compra de ações da BRF - Abertura do Oriente Médio para carne brasileira gera oportunidades

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: