EadBox dobra de tamanho com apoio do Fundo Sul Inovação

A startup já criou cerca de 35 mil cursos EADs por meio de plataforma

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Nilson Filatieri e Jeferson Silva, idealizadores da EadBox

A Fomento Paraná é uma das instituições cotistas do fundo de investimentos em participação Fundo Sul Inovação. A FIR Capital, que no Sul tem sede em Florianópolis (SC), é a empresa que criou o fundo de investimentos que foi especialmente concebido com a premissa de dar oportunidade a empresas de tecnologia nascentes e emergentes do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina de receber aportes para crescer mais rapidamente. 

Entre os projetos escolhidos para ter apoio do fundo está a EadBox, uma startup que desenvolveu uma inovadora plataforma de Ensino a Distância (EAD). O foco da ferramenta é ajudar empreendedores especialistas a disseminar o conhecimento por meio de treinamentos on-line. A empresa já criou cerca de 35 mil cursos. “A Fomento Paraná tornou-se cotista desse fundo justamente para somar e atrair novos recursos e apoiar empreendimentos inovadores em nosso estado”, destaca Heraldo Neves, presidente da instituição.

A Eadbox foi criada em 2013 por três sócios desenvolvedores. Mas o crescimento da companhia acelerou, cumprindo um planejamento feito para “escalar” a operação. O faturamento dobrou no último ano e agora a empresa possui 135 funcionários. “Os lucros são reinvestidos na empresa, em melhorias de sistema e adequação de pessoal”, conta Nilson Filatieri (na foto, à esquerda), um dos idealizadores da empresa. “Nossos clientes são técnicos e, em geral, não conseguem transformar o conhecimento em formato digital. Nós temos o software, uma plataforma que é adaptável a cada cliente. Quanto mais rico o conteúdo oferecido, melhor é a qualidade do curso”, explica Filatieri. A Eadbox também divulga os cursos usando técnicas de marketing digital. “Trabalhamos com adwords no Google para que nossos conteúdos estejam em primeiro lugar nos resultados de busca”, complementa. De acordo com outro sócio da EadBox, Jeferson Silva (na foto, à direita), os recursos do aporte feito pelo Fundo Sul Inovação e a participação dos gestores do fundo no negócio permitiram ofertar salários mais competitivos para atrair profissionais-chave. “Investimos também em melhorias tecnológicas”, afirma. 

Durante a graduação em Engenharia Elétrica, o londrinense Nilson Filatieri se apaixonou pelo ramo da educação quando lecionava aulas particulares de matemática para alunos do ensino médio. Foi aí que percebeu que as aulas poderiam ser um bom negócio. “Criei dois outros negócios na época. Um aplicativo de aulas de inglês e um portal de venda de cursos. Uma das ideias amadureceu e virou a Eadbox, que tem hoje mais de 2,3 milhões de pessoas capacitadas”, celebra o empreendedor. “Atualmente, temos clientes de todo o Brasil e atendemos Colômbia, Argentina e México também”, lista. 

A gestora do Fundo Sul Inovação é a BZPlan, que tem cerca de dez anos de experiência na estruturação, reorganização e viabilização de empresas por meio da elaboração de projetos, captação de recursos e gestão de empresas. São em torno cem planos de negócios elaborados. A empresa tem em seu histórico a captação de aproximadamente R$ 80 milhões em recursos para empresas de micro, pequeno, médio e até grande porte. A Fomento Paraná é a instituição financeira de desenvolvimento do governo estadual. Desde 2011, a instituição contratou R$ 1 bilhão em financiamentos. São 32 mil empreendimentos beneficiados em cerca de 300 municípios de todas as regiões. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: