Languiru apresenta faturamento bruto de R$ 1,3 bi

Cooperativa de Teutônia obteve recorde em 2018

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Languiru apresenta faturamento bruto de R$ 1,3 bilhão

O presidente da Cooperativa Languiru, Dirceu Bayer, anunciou faturamento bruto de R$ 1,3 bilhão no ano de 2018, crescimento de 8,6% num comparativo ao exercício anterior, durante assembleia na sexta-feira (29). Apesar do período de extrema dificuldade para a economia brasileira, os associados comemoram a distribuição de sobras e remuneração do capital, retorno que alcança R$ 6,9 milhões. O patrimônio líquido também atinge patamares históricos, chegando a R$ 193,8 milhões. O resultado líquido igualmente apresentou crescimento de 16%, chegando a R$ 20,5 milhões.

O demonstrativo do desempenho econômico foi apresentado pelo diretor-administrativo Euclides Andrade e pela gerente-executiva de controladoria Carla Gregory. Destaque para a diversidade de negócios da cooperativa, valorizando o desempenho dos setores produtivos e a participação do varejo no faturamento bruto. “No exercício de 2018 os supermercados, as lojas Agrocenter e os postos de combustíveis somaram cerca de 18% do faturamento bruto da cooperativa”, revelou Andrade, mencionando o ano de extrema dificuldade para o setor de carnes (aves e suínos) e a importância da prestação de serviços para terceiros na Indústria de laticínios. “Também é necessário valorizar o bom desempenho da venda de rações para clientes de todo Estado e a relação comercial entre Languiru e Claas na venda de máquinas e implementos agrícolas”, acrescentou.

Andrade detalhou plano de atividades e orçamento para este ano. A previsão é de que o faturamento bruto chegue a R$ 1,5 bilhão, com incremento também projetado para o resultado líquido. “A Languiru estima crescimento próximo a 13%. É um novo desafio que temos pela frente, com investimentos que devem totalizar cerca de R$ 85,8 milhões. Desse montante, R$ 55 milhões serão aplicados no frigorífico de aves”, enumerou, citando ainda investimentos em novas unidades de supermercados, cursos de qualificação, assistência técnica e marketing.

Encerrando a programação, o presidente Dirceu Bayer abordou situações específicas para resgate da cota capital do associado, entre outras resoluções. Uma das novidades anunciadas foi o ingresso da Languiru no segmento de farmácias a partir de contrato de locação do imóvel onde atualmente está instalada a Farmácia Dospital, pertencente ao Hospital Ouro Branco, de Teutônia. “É um ramo que se mostra bastante promissor e, dessa maneira, também estamos nos solidarizando ao hospital e trazendo mais um benefício aos associados, funcionários e comunidade. A partir dessa primeira experiência, existe a possibilidade de estendermos o negócio de farmácias para outras localidades onde já contamos com unidades de varejo da cooperativa”, projetou Bayer.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: