Paranaense Rumo arremata trecho da Ferrovia Norte-Sul

Investimentos na malha chegarão a R$ 2,8 bilhões

Da Redação, com Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Paranaense Rumo arremata trecho da Ferrovia Norte-Sul

Com sede em Curitiba, a Rumo, empresa do Grupo Cosan, arrematou o trecho da Estrada de Ferro 151 (EF-151), conhecida como Ferrovia Norte-Sul (FNS). A subsidiária ofereceu R$ 2,7 bilhões, um pouco mais que o dobro da outorga mínima (R$ 1,3 bilhão). A outra proposta apresentada, da VLI Multimodal, foi de R$ 2 bilhões. De acordo com Ricardo Lewin, vice-presidente financeiro e diretor de relações com investidores da Rumo, 5% do valor será pago em até 45 dias após a publicação da deliberação expedida pela ANTT e o restante será quitado em 120 parcelas trimestrais.

A malha concedida tem 1.537 quilômetros e vai de Estrela d´Oeste (SP) a Porto Nacional (TO). O edital prevê investimentos de R$ 2,8 bilhões e prazo de concessão de 30 anos, sendo vedada a prorrogação. A estimativa é que, ao final do contrato, o trecho ferroviário possa capturar uma demanda equivalente a 22,7 milhões de toneladas. O certame foi promovido pelo Ministério da Infraestrutura e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) nesta quinta-feira (28), na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo.

A ferrovia foi construída para se tornar uma espécie de espinha dorsal do transporte ferroviário do Brasil, integrando o território nacional e contribuindo para a redução do custo logístico do transporte de carga no país. O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que a concessão poder escoar a produção por meio de dois portos – Maranhão e São Paulo. “Com a concessão desse segmento, vamos poder escoar a produção, tanto pelo Porto de Itaqui (Maranhão) quanto pelo Porto de Santos (São Paulo), o que vai ser transformador para o país”, projetou o ministro.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: