Iapar desenvolve aplicativos para o agronegócio

Ferramenta com informações de solo é um dos dispositivos

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Aplicativo Iapar Clima

Um aplicativo que reúne todas as informações climáticas e de solo para o campo e um software de inteligência sobre o maquinário do agricultor são alguns dos principais dispositivos tecnológicos que o Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) oferece para o agronegócio. Além deles, técnicos do Instituto e startups trabalham em conjunto para desenvolver ferramentas para rastreamento de veículos e cargas, automação e leitura das inúmeras variáveis das lavouras.

O aplicativo Iapar Clima (foto), lançado neste mês, concentra todas as informações estratégicas de 70 estações do Iapar e do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar). O aplicativo já foi baixado por mais de 700 usuários e está disponível para a plataforma Android. Há expectativa de lançamento para iOs nos próximos meses. Ele contém os aspectos meteorológicos que influenciam nas tomadas de decisão por parte dos agricultores, dos níveis de precipitação, temperatura e umidade à previsão do tempo. A ferramenta também disponibiliza estudos sobre a quantidade de água no solo, essencial para culturas que necessitam de irrigação, e um mapa de evapotranspiração que estabelece a diferença entre a entrada e saída de água. Esse panorama de déficit ou excesso antevê perdas de produtividade.

Segundo Pablo Nitsche, pesquisador do Iapar responsável pelo aplicativo, a agricultura demanda muitas informações meteorológicas para fortalecer sua competitividade. “O aplicativo reúne o que já era disponibilizado em site, mas, agora, ao alcance da mão, dinamiza o acesso do agricultor. Esse foi o pontapé inicial. A ideia é que funcione em paralelo com novas funcionalidades. Todos esses dados vão derivar em mais dados. Queremos agregar o risco de eventos climáticos como estiagem, temperatura acima de determinado nível, além de incluir o alerta de geada. É uma comunicação direta com o nosso público”, sintetiza o pesquisador.

Outro software que já está à disposição dos agricultores é o Sistema de Gestão de Máquinas Agrícolas (Sigma), desenvolvida pelo Iapar em parceria com a Agropixel. O produto foi pensado para ajudar o agricultor a medir a eficiência e o tamanho do seu maquinário. “A ideia é calcular a viabilidade do investimento agrícola baseado no parque de maquinário. O agricultor insere as informações de terra plantada, manejo, e o software indica se há máquinas sobrando ou faltando, além dos custos do procedimento operacional”, explica Hevandro Colonhese Delalibera, servidor do Iapar e integrante do projeto. O software, lançado em 2017, já auxiliou mais de 100 agricultores no Paraná. O Iapar também planeja lançar um dispositivo de telemetria de máquinas para racionalizar ainda mais os investimentos dos agricultores. Esse dispositivo poderá calcular em tempo real o caminho das máquinas no campo, o valor da hora-trabalho e os processos de semeadura.

Rafael Fuentes, diretor de pesquisa do Iapar, revela que o foco do instituto para os próximos anos passa por desenvolver novas tecnologias em favor dos produtores. “Desejamos uma articulação maior com as startups, o que vai ao encontro com a modernização do Iapar e da Emater. O governo planeja uma ação mais integrada. As tecnologias digitais são eixos primordiais do agronegócio”, afirmou. A meta do governador Carlos Massa Ratinho Junior é multiplicar os investimentos e parcerias no agronegócio para tornar o Paraná referência mundial de Agrotech. Para alcançar esse objetivo em curto espaço de tempo o Estado prepara um ecossistema de inovação capaz de unir governo digital, desenvolvimento no campo e fomento de startups. A política tem como pano de fundo oferecer respostas mais ágeis aos problemas cotidianos.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: