Romagnole planeja crescer 24% neste ano

Grupo paranaense prevê receita de R$ 850 milhões

Por Marcos Graciani

graciani@amanha.com.br

Alexandre Romagnole, CEO do Grupo Romagnole

O Grupo Romagnole, sediado em Mandaguari (PR), tem uma meta arrojada de crescimento para este ano. De acordo com o presidente do fabricante de produtos para o setor elétrico, Alexandre Romagnole (foto), a previsão é de que a companhia cresça 24% e alcance um faturamento próximo dos R$ 850 milhões. Segundo o executivo, o otimismo do mercado em relação à recuperação econômica do país e a retomada dos investimentos feitos pelas concessionárias de energia visando a manutenção e a modernização de suas redes elétricas estão gerando uma demanda crescente pelos produtos que são fabricados e comercializados pelas empresas do grupo. Além do setor elétrico, para o qual a companhia oferece transformadores, postes de concreto, cabos e acessórios para redes de distribuição de energia, o conglomerado possui ainda uma empresa que atua no fornecimento de concreto usinado para o mercado regional da construção civil.

O presidente destaca que há tempos a Romagnole vinha se preparando para este momento no qual a crise que afetou o país começa se dissipar e por isso a organização está pronta para aproveitar as oportunidades que começam a surgir. Ele lembra que nos últimos anos a empresa realizou diversas melhorias em suas fábricas, investiu na qualificação da mão de obra, aperfeiçoou diversos itens do seu portfólio e lançou novas linhas de produtos para atuar em segmentos do setor elétrico que ainda não eram explorados. 

Romagnole também anunciou que no decorrer de 2019 devem ser investidos cerca de R$ 25 milhões na ampliação, automação e robotização do parque fabril. Com esses investimentos a companhia busca ampliar o volume de produção e ganhar mais competitividade, tanto no mercado interno quando no exterior. Atualmente cerca de 10% da produção é destinada à exportação, percentual que deve subir após a implantação dessas melhorias.



comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: