Balança do Sul inicia o ano com saldo de US$ 1,1 bilhão

Resultado é quase nove vezes maior que o alcançado em janeiro de 2018

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Porto de Paranaguá, no Paraná

A balança comercial da região Sul mostrou saldo positivo de US$ 1,1 bilhão no mês de janeiro. O resultado é quase nove vezes maior do que o alcançado no primeiro mês de 2018 (US$ 119,3 milhões). No total, foram exportados US$ 4,2 bilhões – aumento de 44,6% em relação ao primeiro mês de 2018, enquanto as importações chegaram a US$ 3,1 bilhões, alta de 10,3% em relação ao igual período do ano anterior. Os números foram divulgados nesta quarta-feira (6) pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), vinculado ao Ministério da Economia, e compilados pelo Portal AMANHÃ. 

Nos números por estado, o Rio Grande do Sul fechou o mês com saldo positivo de US$ 1,9 bilhão, enquanto o Paraná teve balanço positivo de US$ 145,4 milhões. Santa Catarina apresentou resultado negativo em US$ 930,8 milhões (confira os números detalhados na tabela abaixo). Os principais produtos da pauta exportadora do Sul em janeiro foram soja (inclusive triturada) e pedaços e congelados de frango. 

Balança comercial do Sul – Janeiro de 2019

 Exportação

 Importação

Saldo

 US$ FOB (A)

 Var%

 US$ FOB (B)

 Var%

US$ FOB (A) - (B)

RS

2.648,15

105,6

719,51

9,1

1.928,64

PR

1.071,08

-

925,62

2,1

145,46

SC

552,80

(7,0)

1.483,66

16,9

(930,86)

Total Sul

4.272,03

44,6

3.128,79

10,3

1.143,24


leia também

ABDI: crise argentina deixa Brasil sob alerta - Setor automotivo deve sofrer maior impacto

Acordo comercial entre EUA e México pode afetar Brasil - AEB prevê mais prejuízo para o setor automotivo

Acordos comerciais fortalecem exportação catarinense - A indústria de cerâmica é uma das primeiras beneficiadas

AEB prevê superávit comercial de US$ 46,9 bi para 2016 - Apesar da ampliação, exportações renderão menos este ano

Ano do Galo: hora de encarar o dragão chinês - Não há mais como o Brasil, a futura quinta maior economia mundial, deixar de levar a maior economia a sério

Arábia Saudita veta frango de cinco frigoríficos brasileiros - ABPA informou que decisão decorre de critérios técnicos

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: