Montago expande atuação para o Sul, Sudeste e Nordeste

Construtora paranaense prevê faturar R$ 100 milhões neste ano

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Montago expande atuação para o Sul, Sudeste e Nordeste

A Construtora Montago, especialista em linhas de transmissão e subestação de energia, está expandindo sua atuação para as regiões Sul, Sudeste e Nordeste do país, com contratos em Pernambuco, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. Com sede no Paraná, a companhia prevê faturar R$ 100 milhões neste ano. A expectativa é puxada por contratos firmados no setor, sendo o mais recente a conquista de uma concorrência recém-realizada pela Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) para a construção de uma subestação no Rio Grande do Sul. 

"Há quatro anos, tínhamos uma atuação mais regional, com foco maior no Paraná. Hoje, a atuação é nacional. Em janeiro, daremos início às obras de subestação de energia na fábrica da Fiat, em Recife, empreendimento que adquirimos no leilão da Aneel em 2017. Esse ano, também ganhamos uma licitação em Porto Alegre, para a instalação de uma Subestação 230 kV da CEEE, de aproximadamente R$ 20 milhões", conta Alexandre Magalhães, CEO da construtora. Para 2019, a Montago, além de estar se preparando para as privatizações que estão ocorrendo no setor, já está de olho nos próximos leilões de transmissão de energia que serão licitados pela Aneel ao longo do ano. A expectativa é que a empresa invista, pelo menos, R$ 120 milhões em projetos de transmissão. 

"Neste momento, estamos trabalhando para ampliar a participação da Montago nos leilões. Nos últimos anos, o número de participantes disputando as concessões multiplicou por oito, segundo dados da própria Aneel. No começo, eram as concessionárias e empresas nacionais que ganhavam os lotes. Agora, há uma forte presença de investidores estrangeiros e a concorrência está cada vez mais acirrada", finaliza Magalhães. Em dezembro do ano passado, a construtora disputou a concessão de uma subestação em Porto Velho (RO), que requisitaria investimentos de R$ 60 milhões. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: