Crédito soma R$ 3,2 trilhões em 2018

Oferta chegou a 47,4% do PIB, revela Banco Central

Por Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Notas de 50 reais

O saldo de empréstimos ofertados pelos bancos encerrou 2018 com crescimento de 5,5%, chegando a R$ 3,26 trilhões. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (29) pelo Banco Central (BC). Em relação a tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB) –, o saldo do crédito chegou a 47,4%, alta de 0,2 ponto percentual em relação a 2017.

O chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, destacou que o avanço registrado no ano passado encerrou o ciclo de dois anos seguidos de retração no estoque do crédito. Em 2016, a queda chegou a 3,5% e em 2017, em 0,5%.  O saldo do crédito para pessoas físicas chegou a R$ 1,79 trilhão, com crescimento de 8,6% no ano, enquanto o estoque para as empresas chegou a R$ 1,46 trilhão, com expansão de 1,9%.

A expansão do crédito foi conduzida pelas instituições privadas. Os bancos públicos apresentaram retração de 0,5% no saldo de crédito, enquanto os privados registraram crescimento de 12,4%. A participação do crédito concedido pelos bancos privados chegou a 49%, no ano passado, com aumento em relação a 2017, quando estava em 46%.


leia também

A superfície e as profundezas da economia - Retomada poderá ser difícil dada a situação financeira empresarial

Anefac: juros sobem pelo 16º mês seguido - Bancos elevam taxas para compensar aumento da inadimplência

Atividade econômica do Sul cai 2,5% em 2015 - Queda foi puxada por desempenho negativo do comércio e da indústria

Banco Central atua e dólar fecha o dia cotado a R$ 4,14 - Ação conteve a disparada da moeda que superou R$ 4,20

Banco Central indica corte menor de juros - Copom também prevê fim gradual do ciclo de reduções

Bancos não poderão cobrar juros de mercado por atrasos em pagamentos - Para o BC, exigência trará mais uniformidade às operações de crédito e tornará as regras mais claras para os clientes

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: