Hospital Mãe de Deus investirá R$ 144 milhões em expansão

As obras, que devem terminar em 2024, criarão mil novos empregos

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Hospital Mãe de Deus investirá R$ 144 milhões em expansão

O Hospital Mãe de Deus (foto) anunciou nesta quinta-feira (24) um projeto de expansão. O aporte total será de R$ 144 milhões. A iniciativa será dividida em quatro fases e prevê aumentar em 30% a capacidade de atendimento do complexo. As obras têm conclusão prevista para 2024. Com isso, o número de leitos será elevado dos atuais 380 para até 500. As estimativas iniciais dão conta que serão abertos mil novos empregos, em diversas áreas, nos próximos cinco anos.

A primeira etapa, com investimento de R$ 41 milhões, terá dois novos prédios, ampliação da emergência e centro de radioterapia. Essa etapa permitirá a criação de 105 novos leitos de internação e 20 leitos do hospital dia, consultórios e novos acessos para internações. A segunda fase prevê um empreendimento onde serão oferecidos serviços de imagem e diagnósticos. A etapa seguinte inclui um novo centro cirúrgico, com 20 salas operatórias e 40 leitos de recuperação, além de nova CTI adulta com 60 leitos. A última fase será a reforma da Torre Alfa, com a modernização dos quartos. 

“O Mãe de Deus tem se destacado por ser especialista em resolver. O projeto de ampliação visa, especialmente, a melhoria de desempenho do complexo e nossa capacidade em resolver, promovendo um modelo mais eficiente de arquitetura hospitalar. Sem dúvida, entregaremos um Hospital Mãe de Deus que trará muito orgulho e satisfação a nossos clientes, médicos e colaboradores”, afirma Fábio Fraga, superintendente executivo da instituição. Com a conclusão das obras, Fraga estima um forte crescimento no número de atendimentos, tanto a nível ambulatorial como internados. “Aumentaremos em 30% nossa capacidade de atendimento em internação, atraindo pacientes de todo o Sul”, conta. 

Ao anunciar o projeto, a Associação Educadora São Carlos (AESC), que é a mantenedora do Mãe de Deus, tem como objetivo qualificar e diversificar ainda mais os serviços do hospital, que vêm sendo aperfeiçoados nos últimos anos em um movimento marcado por mudanças de governança clínica e estratégica de negócio. Este novo momento da Instituição possibilita maior resolutividade em processos e forte incremento de produtividade, como já observado no setor de emergência, onde atualmente mais de 90% dos pacientes são atendidos menos de 30 minutos. “Esta é uma demanda histórica que vem na sequência de investimentos na saúde pública e privada. Em 2017, construímos uma estrutura administrativa para atender as unidades da organização. A partir de agora, investiremos prioritariamente no Hospital Mãe de Deus, trazendo uma medicina moderna com conforto e acesso a novas soluções assistenciais”,  destaca Fernando Barreto, superintendente geral da AESC. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: