Oeste catarinense aperfeiçoa a qualidade dos vinhos

Programa SEBRAEtec atende produtores através de parceria com prefeituras

Por Marcos Graciani

graciani@amanha.com.br

Produção de uva na cidade catarinense de Paial

Aumentar a produtividade com melhorias no processo de produção nos vinhedos por meio de técnicas de adubação e controle de pragas, incentivar a instalação de novas videiras e aperfeiçoar a qualidade dos vinhos produzidos com a aplicação de consultorias individuais e coletivas para aplicar técnicas modernas de cultivo e processamento de uvas. Este é o foco Programa SEBRAEtec que presta consultoria tecnológica para 74 produtores através de parceria entre Sebrae/SC e as prefeituras de Pinhalzinho, Serra Alta, Saudades, Modelo, Nova Erechim, Quilombo, Paial, Ponte Serrada, Formosa do Sul e Xanxerê. 

Enio Albérto Parmeggiani, coordenador regional oeste do Sebrae/SC, observa que a produção de uva e vinho é de grande relevância para o desenvolvimento econômico regional. “O programa surgiu para aperfeiçoar os procedimentos utilizados no cultivo da uva e produção de vinho, implantar inovações e adequar as instalações, equipamentos e utensílios conforme as normas exigidas pelo Ministério da Agricultura”, recorda. A iniciativa busca resultados como a adequação do produto às exigências do mercado, atendimento da legislação específica, aumento da capacidade de produção, redução de desperdícios, melhoria na  qualidade do produto, entre outros aspectos. Fabio Ecco, enólogo e consultor credenciado ao Sebrae/SC, destaca os expressivos resultados nesses dois anos de projeto e menciona, entre os exemplos, o município de Paial, que em 2017 fez boa renovação com plantio com 2.500 mudas de uva bordô e cerca de 2 mil porta-enxertos. No ano passado foram implantados três hectares de pomares com aproximadamente 7.500 plantas da variedade bordô. A videira começa a ser produtiva a partir do terceiro ano de sua implantação. 

O produtor Celso Ludwig é agricultor familiar e conta com uma propriedade de 25 hectares. Desse total, sete hectares possuem pomares de uva, uma parte é destinada à produção de eucalipto e restante é formado por área de preservação ambiental. “Participamos do programa desde o início. Em relação às melhorias temos o acompanhamento mensal do profissional credenciado que visita a propriedade para prestar consultorias e acompanhar a evolução das parreiras. Além disso, ele está sempre à disposição para esclarecer dúvidas conforme necessário por celular ou mesmo WhatsApp”, comenta Ludwig. Ele conta, ainda, que frequentemente troca ideias e discute alternativas com o consultor.  Ele também observa que vem sendo feito um planejamento melhor da produção, estudo dos programas fitossanitários mais adequados para cada momento da produção e do estágio da uva. “As melhorias caminham nesse sentido. Espero que com isso os custos reduzam e que caminhemos cada vez mais para uma produção sustentável com menos uso de fungicidas e de qualidade, não necessariamente mais qualidade”, conclui. Ludwig colheu na safra passada aproximadamente 30 toneladas de uva e produziu de 12 mil a 15 mil litros de vinho.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: