Importações da China devem superar US$ 2 tri em 2018

Gigante asiático baixou tarifas de uma variedade de produtos

Por Agência Brasil*

redacao@amanha.com.br

Importações da China devem superar US$ 2 trilhões em 2018

As importações totais da China poderão superar US$ 2 trilhões este ano, batendo novo recorde. Song Xianmao, vice-diretor do Departamento de Comércio Exterior do Ministério do Comércio, fez as declarações em uma reunião comercial, destacando que múltiplas medidas serão tomadas para expandir ainda mais as importações no próximo ano. Em 2018, a China baixou as tarifas para uma variedade de produtos, que vão desde medicamentos a veículos, com o nível geral de impostos caindo de 9,8% para 7,5%.

Os dados alfandegários mostraram que as importações chinesas aumentaram 14,6% em termos anuais nos primeiros 11 meses, e contribuíram para mais de 60% do crescimento do comércio exterior. Para manter a tendência estável, o departamento prometeu fazer esforços para fortalecer a qualidade do comércio no próximo ano.

A segunda exposição de importação, programada para 2019, vai gerar mais oportunidades para os importadores, e medidas estão sendo preparadas para incentivar a importação de tecnologia avançada, produtos agrícolas, bens de consumo e serviços, detalhou Song, acrescentando que tarifas mais baixas também poderão ser esperadas, além de despacho aduaneiro mais fácil e políticas melhoradas sobre a importação de automóveis.

*Com informações da Xinhua, agência pública de notícias da China.


Deprecated (16384): Accessing `here` as a property will be removed in 4.0.0. Use request->getAttribute("here") instead. - /home/amanha/www/src/Template/Posts/view.ctp, line: 173 You can disable deprecation warnings by setting `Error.errorLevel` to `E_ALL & ~E_USER_DEPRECATED` in your config/app.php. [CORE/src/Core/functions.php, line 311]/posts/view/6836" data-widget-id="AR_1" data-ob-template="RevistaAmanha">

leia também

15 anos da China na OMC - Poderá o Brasil enfrentar o seu maior parceiro comercial?

A briga dos EUA com a China beneficiará o Brasil? - Os dois países têm estratégias claras e mercados consumidores imensos

A China atenuará o pânico em torno de sua economia? - Preocupação é se o país manterá crescimento abaixo de dois dígitos

A China é economia de mercado, quer queiramos ou não - Não podemos imaginar que ganharemos algo confrontando a maior economia do mundo com argumentos frágeis

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A China rural não existe mais - A mudança do modelo de crescimento econômico continuará elevando as demandas do país mais populoso do mundo

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: