RS: Polo Integrado de Química pretende fortalecer o setor

Implantação em Montenegro e Triunfo vem sendo debatida desde 2017

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Governador José Ivo Sartori assina protocolo de intenções para criar o Polo Integrado de Química de Montenegro e Triunfo

A indústria química é a terceira maior do Rio Grande do Sul em termos econômicos gerando 59 mil empregos diretos e um faturamento de quase R$ 76 bilhões por ano, conforme dados da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect). Para fortalecer o setor, o governo gaúcho quer criar o Polo Integrado de Química de Montenegro e Triunfo. Por isso, o governador José Ivo Sartori (foto) assinou, nesta terça-feira (18), um protocolo de intenções para levar o projeto adiante. Também firmaram o documento as prefeituras de Montenegro e Triunfo, o Comitê de Fomento Industrial dos Municípios (Cofitm) e o Sindicato das Indústrias Químicas do Estado do Rio Grande do Sul (Sindiquim).

O objetivo é unir esforços e recursos, aproveitando uma infraestrutura que já existe em Triunfo e que facilita a concentração de indústrias químicas em um mesmo local. A implantação de um polo químico regional vem sendo debatida desde 2017. A utilização do atual Distrito Industrial de Montenegro é uma grande vantagem, pois o complexo tem uma área de 700 hectares com iluminação, saneamento, vias pavimentadas e sistema de comunicação por fibra ótica.

Sartori destacou que a iniciativa vai contribuir para o desenvolvimento econômico e sustentável não apenas de Montenegro e Triunfo, mas de todo o estado. “É um projeto de união, a exemplo do que aconteceu quando foi criado o Polo Petroquímico de Triunfo na década de 1980. Incentivar o setor é apostar na geração de mais empregos. Nesses quatro anos de governo, trabalhamos muito para atrair novos empreendimentos e para sermos um estado parceiro de quem quisesse investir aqui. Parceiro do empresário, do empreendedor, do trabalhador, do pai e da mãe de família. Um estado parceiro de quem produz”, afirmou.

A secretária do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Susana Kakuta, reiterou que o setor tem espaço para crescer ainda mais: “Não restam dúvidas da importância da instalação do Polo Petroquímico no passado, mas acho que tudo isso ainda não se potencializou completamente. O passo que estamos dando hoje, de integrar estruturas já existentes, vai trazer uma outra performance, com ainda mais destaque. Estamos falando de uma cadeia com quase 60 mil empregos. Isso é muito relevante. Temos iniciativas individualizadas, que às vezes não se conectam e não atuam de forma articulada. Então, vamos juntar tudo isso nesse Polo Integrado, incluindo o Distrito Industrial de Empresas Químicas de Montenegro, o Polo Petroquímico de Triunfo e o Terminal Santa Clara”, detalhou Susana. O protocolo de intenções terá validade de quatro anos e será implementado a partir de projetos definidos em um plano de ações.

Na mesma solenidade, o governador também assinou novos decretos de concessão do Fundo Operação Empresa do Estado do Rio Grande do Sul (Fundopem/RS). Desta vez, 11 empresas foram contempladas (veja aqui). Os projetos somam investimentos superiores a R$ 262 milhões e vão gerar 299 empregos diretos. Sete municípios serão beneficiados. O Fundopem é um instrumento de parceria entre o governo do Estado e a iniciativa privada, com o objetivo de promover o desenvolvimento socioeconômico, integrado e sustentável. Não se trata de uma liberação de recursos para as empresas. O apoio vem por intermédio do financiamento parcial do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) devido e gerado pelas mesmas. Na semana passada, o governador anunciou outras 24 empresas beneficiadas pelo Fundopem. Entre 2015-2018, foram 120 projetos contemplados, que representam 3.805 vagas de emprego direto. O investimento total foi de R$ 4,3 bilhões.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: