Alcast: um grupo, duas grandes marcas

A produção da Panelux ganhou forma no ano 2000

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Unidade da Alcast em Francisco Beltrão

O case a seguir faz parte do livro “Paraná – Grandes Marcas”, publicado pelo Instituto AMANHÃ.


O que faz uma empresa ter uma grande marca? Trabalho, esforço, dedicação e visão de negócio certamente são algumas das respostas mais lembradas diante dessa pergunta. Mas para a Alcast do Brasil, indústria de laminados de alumínio localizada no Paraná, o segredo para o crescimento vai muito além. Há mais de 20 anos, a empresa guia suas atividades e relações com colaboradores, clientes e fornecedores com base em simplicidade, excelência e respeito.

Essa história começou a ser escrita em 1997 pelos irmãos Abelson e Elisandro Carles. Os dois, que migraram da indústria de papel, decidiram iniciar um novo negócio na região e compraram uma pequena central hidrelétrica desativada na cidade de Francisco Beltrão (PR). A ideia era gerar energia e vendê-la para a Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), porém, na época, a concessionária contava com um volume excedente de geração própria, o que fez com que a compra de energia da PCH não acontecesse e a ideia do empreendimento não progredisse. “Naquele momento, nós tínhamos uma PCH comprada e não sabíamos o que fazer com ela, até que um amigo falou sobre a oportunidade de montar uma laminação de alumínio e utilizar a nossa própria energia. Eu comentei que nunca tinha ouvido falar a respeito desse negócio e que não sabia do que se tratava”, conta Abelson, fundador e sócio-proprietário da Alcast. Após entenderem melhor o assunto, Abelson e Elisandro realizaram um estudo de mercado e viabilidade para iniciar o negócio, e perceberam naquela região um polo promissor de artefatos de alumínio.

Surgia então uma nova chance de empreender na trajetória dos irmãos: montar uma pequena fundição e laminação de alumínio, autossuficiente em energia elétrica. A empresa iniciou suas atividades fabricando discos de alumínio para a indústria de panelas. Como a capacidade de produção era maior do que a demanda do mercado, logo surgiu a ideia de investir na fabricação própria de artefatos para panelas.

Um sonho a todo vapor
Foi no ano 2000 que a produção de panelas passou a ganhar forma na Alcast. A nova unidade na cidade de Palmas, sudoeste do Paraná, tornou realidade o sonho de crescer e fazer a diferença no mercado através da fabricação de panelas de pressão. Mas logo os irmãos perceberam que poderiam ir além, diversificando o negócio através da fabricação de conjuntos antiadarentes – uma novidade para a região. 

Assim surgia a Panelux. Inicialmente pensada como nome de um produto, tornou-se cada dia mais forte, consolidando-se como uma marca e potencializando ainda mais o crescimento da empresa que, em pouco tempo, expandiu seu mercado, comercializando as panelas em todo o país. Além da persistência, a inovação foi outro ponto essencial nessa caminhada rumo ao sucesso. A criação de um novo conceito para panela de pressão mais leve, mas tão eficiente e segura quanto as já comercializadas, possibilitou à Alcast um salto quantitativo em fabricação e faturamento.

Com o passar do tempo, a empresa passou a fabricar todas as linhas de utensílios domésticos para cozinhar, produzindo de forma dinâmica e inovadora produtos voltados à necessidade e satisfação de pessoas que têm paixão pela cozinha. A produção que se iniciou com 60 mil peças por ano, hoje conta com uma capacidade fabril de aproximadamente 12 milhões de peças por ano na fábrica da Panelux, na cidade de Palmas (PR), e de 24 mil toneladas de alumínio por ano na unidade da Alcast, em Francisco Beltrão (PR). Juntas, as fábricas empregam mais de 600 colaboradores.

Em função do constante desenvolvimento e da ampla capacidade de produção, atualmente a Panelux é líder nacional na fabricação de panelas de pressão. Além disso, também é reconhecida pela produção de uma ampla linha de utensílios, com mais de 300 itens, como assadeiras, frigideiras, fervedores, panelas wok, bistequeiras, tapioqueiras, cuscuzeiros, espagueteiras, churrasqueiras grill, espetos, entre outros. Produtos que são comercializados em todos os estados brasileiros e em diversos países da América do Sul.

A Alcast ganhou novos mercados em 2017. Com um departamento interno de pesquisa e desenvolvimento para o acompanhamento de novas tendências e com muito investimento em tecnologia, passou a contar com uma ampla linha de produtos de laminados de alumínio para a fabricação de baús, ônibus e carrocerias para transportes rodoviários. Além disso, ampliou seu portfólio para telhas de cobertura e bobinas diversas para construção civil, bobinas para fabricação de transformadores de eletricidade e discos de alumínio natural e com revestimento antiaderente para todo o setor de utilidade domésticas.

Para Elisandro Carles, também fundador e sócio-proprietário da empresa, o crescimento e a expansão da marca são resultado de um trabalho persistente e de um sistema diferenciado e desafiador de produção. “Produzimos nossa energia, fazemos nossa manutenção mecânica e elétrica, fabricamos nosso ferramental. Fundimos e laminamos o alumínio, aplicamos o revestimento antiaderente, fabricamos nossas panelas e transportamos com frota própria grande parte da nossa produção. Dessa forma, conseguimos entregar ao nosso cliente e consumidor um produto de qualidade com preço justo”, destaca o diretor. 

A certificação compulsória do Inmetro em todas as panelas fabricadas pela Panelux, a conquista do selo A de eficiência e durabilidade nas panelas antiaderentes e o ISO 9001-2015 concedido ao grupo Alcast comprovam a busca contínua da empresa por melhores processos que gerem a satisfação de clientes, colaboradores, fornecedores e investidores e que mantenham viva a política de qualidade da marca: a excelência em ações com procedência e segurança. 

Duas empresas, os mesmos valores 
A história dessas duas importantes marcas se fortaleceu ao longo do tempo. Por isso, toda a jornada trilhada até aqui proporcionou à Alcast e, consequentemente, à Panelux o reconhecimento de clientes e parceiros como empresas que aliam competência técnica e compromisso com resultados, por meio de design, qualidade e durabilidade. O foco é gestão corporativa e resultados sustentáveis, mas o maior valor do grupo está nas pessoas e comunidades onde a marca está inserida.

Além da geração de empregos nas cidades onde estão instaladas as fábricas, a companhia também apoia importantes projetos sociais na região. Colabora com o Hospital do Câncer de Cascavel, com o projeto “Criança Amiga”, na cidade de Francisco Beltrão, presta apoio ao Lar dos Velhinhos Nossa Senhora das Graças, na cidade de Palmas, e ainda incentiva ações locais de esporte, cultura e lazer.

Quando o assunto é sustentabilidade, o grupo Alcast também se destaca. Preocupado com o meio ambiente, conta com um moderno sistema de gestão ambiental, atendendo da melhor forma às legislações vigentes. Todas as sobras de alumínio geradas através do processo de fundição são recicladas internamente. Já os resíduos de plástico e papel, bem como de outros materiais, possuem destinação ecologicamente correta, com inspeção constante dos órgãos ambientais. A empresa preocupa-se ainda em utilizar constantemente produtos e matérias-primas recicláveis, como energia elétrica renovável gerada através de usina própria, em todo o processo produtivo. Parte da área de 760,3 mil m² da unidade de Francisco Beltrão é composta de Mata Atlântica preservada, e outros pontos da estrutura contam com reflorestamento pelo plantio de árvores nativas da região.

Tudo isso faz da Alcast e da Panelux grandes marcas do cenário nacional: a primeira, pela importante participação no mercado através da fabricação de laminados de alumínio; a segunda, pela presença significativa em momentos mais do que especiais de muitas famílias, as refeições; e ambas, pelo sonho de crescer e fazer a diferença na vida de milhares de pessoas.


leia também

25 anos: do tubo de alumínio aos componentes - O aumento do portfólio da Arotubi ocorreu naturalmente

BBM Logística: na estrada do futuro - Empresa tem 4 mil veículos em operação em todo o país

Bematech: à frente de seu tempo - Empresa impulsiona a transformação digital corporativa

C.Vale: apoio para quem produz no campo - Marca é uma das maiores cooperativas singulares do Brasil

Cargolift: entrega, dedicação e inovação - A empresa possui filiais entre Pernambuco e Rio Grande do Sul

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: