Ratinho propõe “novo canal do Panamá” para alavancar economia paranaense

Em reunião com empresários, governador eleito afirmou ter apresentado a proposta a Bolsonaro

Da Redação*

redacao@amanha.com.br

Ratinho propõe “novo canal do Panamá” para alavancar economia do Paraná

Em reunião com representantes do setor produtivo, o governador eleito do Paraná, Ratinho Junior, apresentou nesta segunda-feira (10), em Curitiba, uma proposta para alavancar as exportações do estado. Ratinho pretende criar uma espécie de “novo canal do Panamá”, ligando o porto de Paranaguá, no litoral paranaense, ao porto de Antofagasta, no norte do Chile, diminuindo a distância para a exportação ao mercado asiático. O futuro governador também afirmou ter apresentado a ideia ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, em reunião na última terça-feira (4).                              

"Seria uma espécie de canal do Panamá da América Latina, um grande projeto criado em parceria com os países que fazem parte do nosso continente, que impulsionaria as exportações e beneficiaria a todos os países vizinhos ao Brasil”, afirmou. Além de apresentar o projeto, o governador também assinou um convênio de cooperação técnica envolvendo o Sebrae paranaense, a Itaipu Binacional e o G7 do estado, grupo de entidades do setor produtivo.

Essa proposta da ligação é de absoluto interesse do Paraguai porque necessariamente passaria pelo país vizinho, que se tornaria um hub de importações e importações dos mercados que utilizam os dois oceanos, Pacífico e Atlântico, para suas transações internacionais. O Paraguai, inclusive, já está se modernizando e criando infraestrutura rodoviária para isso. Para o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Marcos Stamm, é uma honra para a Itaipu colaborar mais uma vez para a união de esforços entre brasileiros e paraguaios. “Este sentimento que nos une é o mesmo que nos fez chegar, agora, à marca de 2,6 bilhões de MWh de energia gerada pela usina, um índice sem paralelo no mundo. É com essa força que nos colocamos à disposição para ajudar o Paraná e o Paraguai a se desenvolverem, pois todos nós ganhamos com isso.”

Segundo o diretor-geral paraguaio, José Alberto Alderete Rodríguez, é fundamental fortalecer as relações entre os dois países, “principalmente com o Paraná”, para que o comércio, a indústria e a produção possam integrar-se permanentemente. “Para nós, o Estado do Paraná é um mercado com 12 milhões de habitantes e, para o Paraná, o Paraguai é um país que tem ótimas condições para que se possa investir e produzir matéria-prima, industrializar lá e vender aqui [no Paraná].”

O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-PR, Ágide Meneguette, comemorou a convergência de esforços. “Este é um momento muito feliz porque temos uma oportunidade ímpar para iniciar uma grande integração com o Paraguai, nos setores de agroindústria e infraestrutura”, disse. No entanto, segundo Meneguette, é preciso ir além. “Ficamos muito satisfeitos pelo interesse da Itaipu em colaborar com o planejamento estratégico do Paraná, mas o sucesso da iniciativa vai depender também do engajamento da sociedade com o setor produtivo.”

*Com reportagem de Italo Bertão Filho.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: