Gerdau, Tigre e Votorantim lançam a Juntos Somos Mais

Empresa quer modernizar o varejo da construção civil

Por Marcos Graciani

graciani@amanha.com.br

Gerdau, Tigre e Votorantim lançam a Juntos Somos Mais

A Juntos Somos Mais Fidelização Ltda. anunciou nesta quarta-feira (28) o início de suas operações como empresa independente, tendo como acionistas Votorantim Cimentos, Gerdau e Tigre (na foto, da esquerda para a direita: Otto von Sothen, CEO do Grupo Tigre; Walter Dissinger, CEO da Votorantim Cimentos; Antônio Serrano , CEO da Juntos Somos Mais, e Gustavo Werneck, CEO da Gerdau). A nova empresa vai gerir o Juntos Somos +, maior programa nacional de fidelidade do varejo de material de construção, que funciona como um plano de benefícios para as lojas, vendedores e profissionais da obra com o objetivo de desenvolver e modernizar o varejo da construção civil. No Brasil, a construção civil movimenta aproximadamente R$ 300 bilhões ao ano, o que equivale a 4,5% do PIB. É também um dos maiores empregadores no país, com mais de 100 mil lojas de materiais de construção e seis milhões de profissionais da obra.

Criado em 2014 pela Votorantim Cimentos, o Juntos Somos + possui atualmente mais de 40 mil lojas e cerca de 60 mil profissionais cadastrados. Além das 3 acionistas, as empresas de serviços Santander e Linx e também outras empresas relevantes do setor de construção fazem parte do programa, como Vedacit, Eternit, Suvinil, Stam, Bosch, Casa do Construtor, Ciser, Ourolux e Cozimax. “A Juntos Somos Mais é o primeiro ecossistema do segmento de varejo da construção civil que envolve empresas, lojas e profissionais da obra. O Programa já é amplamente utilizado e, de 2014 a 2018, distribuiu mais de um bilhão de pontos, concedeu cerca de 300 mil prêmios e impactou mais de 100 mil pessoas diretamente”, afirma Antônio Serrano, CEO da nova empresa. 

As lojas e profissionais da obra acumulam pontos com a compra de produtos das empresas participantes que são transformados em prêmios, como equipamentos para as lojas (empilhadeira, computadores), sistemas de gestão, cursos profissionalizantes, ferramentas e ações de responsabilidade social dentro das comunidades locais. Todo esse ecossistema é acessado por meios digitais, como website e aplicativos de smartphones. Os consumidores também são beneficiados. Atualmente, eles podem encontrar dificuldade para fazer até mesmo uma pequena reforma, tendo que decidir qual material comprar e quais profissionais contratar. “Com o crescimento do programa de benefícios e o uso de inteligência artificial, a empresa aposta que as lojas de material de construção oferecerão a solução de obra e reforma. Em um futuro próximo, o cliente final poderá comprar, por exemplo, um novo banheiro para sua casa, contando com produtos e profissionais de qualidade”, revela Serrano.

Segundo o CEO, por meio do Juntos Somos +, o cliente perceberá cada vez mais melhorias em sua experiência de compra, resultado de um atendimento mais personalizado da loja, profissionais mais qualificados e a oferta de uma gama ampla de produtos financeiros como financiamento e seguros. Até 2020, a empresa planeja investir R$ 50 milhões na expansão do programa e no aprimoramento do ecossistema, adicionando novas funcionalidades e melhorando os benefícios para os participantes. A companhia emprega hoje 25 pessoas e adota uma cultura de startup com um propósito bem definido e uma estrutura pouco hierárquica, que encoraja o desenvolvimento de ideias inovadoras. “Nosso propósito é fortalecer e desenvolver o varejo de material de construção e os profissionais de obra do Brasil. Esse direcionamento gera entusiasmo no time que opera com muita autonomia no modelo de squads, ou seja, atuando como equipe multidisciplinar”, informa Serrano.


Deprecated (16384): Accessing `here` as a property will be removed in 4.0.0. Use request->getAttribute("here") instead. - /home/amanha/www/src/Template/Posts/view.ctp, line: 173 You can disable deprecation warnings by setting `Error.errorLevel` to `E_ALL & ~E_USER_DEPRECATED` in your config/app.php. [CORE/src/Core/functions.php, line 311]/posts/view/6670" data-widget-id="AR_1" data-ob-template="RevistaAmanha">

leia também

A fantástica fábrica de aço - Como a inteligência artificial, os aplicativos e os drones foram incorporados às práticas industriais da Gerdau

A reestruturação da Gerdau veio na hora errada? - Transação seria negativa por causa da dívida da maior empresa do sul

Ainda não é hora de dar o bote - Em um ano de queda para a construção civil, a Tigre emplaca um aumento nas vendas. A meta, agora, é manter o ritmo

As empresas brasileiras que podem virar “anjos caídos” - S&P revela quais companhias correm o risco de perder grau de investimento

Cade reprova compra da Condor Pinceis pela Tigre - Operação geraria problemas concorrenciais

Carf determina que Gerdau pague R$ 4 bilhões à Receita - Defesa afirmou que pode recorrer para reverter a decisão

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: