O relógio não é seu inimigo

Enfrente os ladrões da produtividade para render mais

Por Bernt Entschev

Enfrente os ladrões da produtividade para render mais, ensina Bernt Entschev

Não raro ouvimos colegas de trabalho finalizarem o dia ou a semana com a frase “a sensação que tenho é que foi improdutivo”. Muitas vezes, isso realmente não é apenas uma sensação, mas uma constatação. O problema é que fazemos diversas tarefas sem pensar exatamente no resultado efetivo. Desta forma, trabalha-se muito, mas alcança-se pouco. A improdutividade tem muitas caras e diversas vertentes. O primeiro exemplo pode ser observado quando um novo funcionário ingressa em uma organização. Nos primeiros meses, seu entusiasmo dá energia para fazer tarefas e implantar projetos. Porém, com o andar da carruagem, a pessoa percebe que a empresa não dá subsídios, que os colegas não apoiam e suas iniciativas acabam sempre batendo na trave. Esse processo poda a produtividade e aí, mais do que nunca, as empresas têm uma grande responsabilidade sobre os baixos desempenhos porque não se atentam a esses fatores que estão implícitos em profissionais produtivos. 

Porém, existem gargalos que levam nossa produtividade pelo ralo. É o caso da internet, uma ferramenta incrível, mas que precisa ser utilizada com cautela para não desviar a atenção. Nisso, também estão os aplicativos de mensagens instantâneas e o e-mail, imprescindíveis no ambiente de trabalho, mas será que toda vez que entra um e-mail ou chega uma mensagem, é necessário parar tudo para responder? E a pausa para fumar? Atualmente, o fumódromo é uma figura cada vez menos vista dentro das empresas, mas o hábito de fumar também é um vilão do tempo. Além de turbinar a improdutividade, esse local também é um ambiente em que, muitas vezes, gasta-se tempo tratando de assuntos não relacionados a empresa – e lá se vão horas de “trabalho” virando fumaça. Da mesma forma, a fofoca, além de comprometer o clima organizacional, potencializa a improdutividade. Por outro lado, o excesso de perfeccionismo atrasa processos e em cadeia gera perda de horas. Assim como reuniões improdutivas e a falta de método de gestão, afinal, empresas que não deixam claros seus processos não sabem como medir a produtividade.

Por último, habitue-se a fazer pequenas pausas no seu dia a dia de trabalho. Concentre-se naquilo que você está fazendo e dê a você o “prêmio” de uma pausa para um café ou uma esticada no corpo. Você vai ver que a sensação de improdutividade não fará parte de seu repertório.


leia também

A flexibilidade no trabalho veio para ficar? - É preciso calma e maturidade ao analisar essa tendência

A necessidade de controlar a internet nas empresas - O mau uso pode causar até mesmo demissão por justa causa

As empresas precisam valorizar a ética - A falta de um documento que liste regras pode trazer problemas para a gestão

As jabuticabas tributárias fazem o Brasil ser injusto - Opinião é de Rafael Nichele, novo presidente do IET

As novas carreiras do marketing digital - Estatísticos e engenheiros podem se beneficiar na área

Brasileiro prefere mudar de emprego para ficar mais perto de casa - Pesquisa mostra trabalhadores de Porto Alegre e Curitiba como os menos dispostos à mudança

comentarios




Lucas Silva

Muito boa essa matéria. Uma coisa que achei bem interessante foi o assunto sobre fumar, pois já fumei muito na minha vida, mas hoje mudei, parei para pensar e percebi que o cigarro só acelera o meu tempo de vida. Me dei conta disso depois que conheci um projeto que me ajudou muito e me fez parar de fumar.

Comentar

Adicione um comentário: