Rumo lucra R$ 229 milhões e volta ao azul

Empresa reverteu prejuízo de R$ 93 milhões que acumulou até junho

Por Karine Menoncin

karine.menoncin@amanha.com.br

Rumo lucra R$ 229 milhões e volta ao azul

A Rumo (foto), concessionária de ferrovias e terminais portuários, reverteu o prejuízo de R$ 93 milhões nos primeiros seis meses do ano e registrou lucro líquido de R$ 228,6 milhões no terceiro trimestre, alta de 194,2% na base anual. A divulgação dos balanços do terceiro semestre ocorreu em teleconferência na tarde desta sexta-feira (9). 

Os resultados refletem a melhora operacional e a queda do custo médio da dívida. O saldo da dívida líquida atingiu R$ 7,4 bilhões, 21,2% inferior quando comparado ao terceiro trimestre do ano passado. Conforme Ricardo Lewin, vice-presidente de finanças e diretor de RI, trata-se do melhor patamar da dívida até então. Além disso, a redução de 4,5% do consumo de diesel, por conta da renovação da frota, também colaborou para os indicadores conquistados entre julho e setembro. 

O volume transportado pela Rumo cresceu 15% na comparação anual, atingindo 16,1 bilhões de TKU (toneladas por quilômetro útil). A safra recorde de soja compensou a redução na produção brasileira de milho e colaborou para o aumento de 13% de TKU de grãos transportados, principal segmento da companhia. Também houve acréscimo no volume de fertilizantes, celulose, combustíveis e contêineres – que, pela primeira vez, apresentou Ebitda [lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização] positivo. 

Para melhorar as operações férreas no complexo marítimo do Porto de Santos (SP), a Rumo planeja investir R$ 6 bilhões até 2022, adquirindo locomotivas e vagões e a obras de infraestrutura. Atualmente, o market share da Rumo no Porto de Santos é de 58,1%, respondendo por 5,9 milhões de toneladas de grãos que chegam ao local. 


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: