Sustentabilidade e energia para crescer

Eis os valores que orientam a paranaense Atlantic

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Complexo Eólico de Santa Vitória do Palmar, um empreendimento da Atlantic Energias Renováveis

O case a seguir faz parte do livro “Paraná – Grandes Marcas”, publicado pelo Instituto AMANHÃ.


Em 2009, o mercado nacional recebeu uma bem-vinda lufada de ar fresco, com a fundação da Atlantic Energias Renováveis. Gerar energia renovável para o fortalecimento da economia e promoção do desenvolvimento sustentável foi a missão com a qual a companhia foi concebida. Desde então, atua no planejamento, desenvolvimento, implantação e operação de projetos de geração de energia elétrica proveniente de fontes renováveis. Hoje, conta com cinco empreendimentos de fonte eólica no Brasil com capacidade total para gerar 642 MW (megawatts) de energia. Sediada em Curitiba, a empresa opera nos estados do Piauí, Rio Grande do Norte, Bahia e Rio Grande do Sul. O controle e gerenciamento de todos os complexos eólicos é feito a partir do Centro de Controle e Operações, também localizado na capital paranaense.

A trajetória da Atlantic no Brasil é recente, mas consistente. Em seu primeiro ano de operação, a companhia concentrou-se na participação de leilões de energia renovável. Já em 2010, seu segundo ano de atuação, a operação foi incrementada com as obras de instalação dos parques eólicos Eurus II e Renascença V, no Rio Grande do Norte. Em 2013, a Atlantic passou a contar com a Actis – empresa líder em investimentos em private equity em mercados emergentes, com investimentos na Ásia, África e América Latina – em sua estrutura societária.

O ano de 2014 marcou o início das operações dos parques Eurus II e Renascença V, ambos com capacidade para produzir 30 MW de energia, e a implantação do Complexo Eólico de Morrinhos, em Campo Formoso, na Bahia. O Complexo Eólico de Morrinhos inaugurou suas atividades em 2015, com capacidade instalada de 180 MW. No mesmo ano, a companhia iniciou a implantação do Complexo de Santa Vitória do Palmar, no Rio Grande do Sul – com capacidade para produção de 207 MW, em 12 parques eólicos. Desde junho de 2016, a Atlantic passou a ser totalmente controlada pelo fundo de investimento britânico Actis.

A passos largos, a Atlantic mantém o ritmo de crescimento no país. No ano de 2017, mais um capítulo de sua história, com as obras do Complexo Eólico Lagoa do Barro, no Piauí – com previsão de conclusão para 2018 e capacidade para gerar 195 MW de energia. O empreendimento, com investimento estimado em R$ 1,2 bilhão, contará com oito parques eólicos e vai contribuir para o desenvolvimento dos pequenos municípios da região sertanense. Nos últimos tempos, os esforços da companhia voltaram-se também ao Complexo Eólico de Santa Vitória do Palmar (foto) – seu maior empreendimento, que está em plena operação comercial desde o segundo semestre de 2017.

Mesmo marcada por uma atuação sólida, a Atlantic não conseguiu se esquivar dos desafios para implantação de parques eólicos no Brasil. Para o CEO da Atlantic Energias Renováveis, José Roberto de Moraes, embora a diversificação da matriz energética do Brasil seja uma pauta constante e urgente nos últimos anos, o estabelecimento de empreendimentos eólicos ainda encontra resistência em questões estruturais e burocráticas. “Quanto mais essas medidas tardarem, maior o risco de a energia eólica tornar-se apenas um vento passageiro. No cenário atual, mesmo o melhor plano de negócios fica comprometido. É preciso urgência para não sufocar o setor e aumentar a eficiência energética ao país”, avalia Moraes.

Os resultados da Atlantic não deixam a desejar em comparação aos seus investimentos. E os complexos eólicos instalados na Bahia, no Rio Grande do Sul e no Rio Grande do Norte lideram em fator de capacidade nos seus estados, de acordo com dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico. A companhia figura ainda como uma das 100 maiores empresas do Paraná, conforme o ranking 500 Maiores do Sul, da Revista AMANHÃ. Esse desempenho positivo ajuda a Atlantic a traçar seu objetivo de ser referência no mercado brasileiro de energia renovável, convergindo com a visão de sempre buscar os melhores resultados para investidores, colaboradores e sociedade.

Compromisso com o meio ambiente
Desde sua origem, sustentabilidade é o cerne da filosofia de trabalho e dos valores que orientam a Atlantic. A empresa desenvolve programas para garantir o acompanhamento e a mitigação de seus impactos ambientais nos empreendimentos em implantação e nos que já estão em operação. As ações envolvem o monitoramento da água, dos efluentes, da fauna e da flora local, das rodovias e dos ruídos emitidos. A companhia investe, também, em práticas para o gerenciamento de resíduos sólidos e mutirões de limpeza nas proximidades de seus parques, além de executar ações de recuperação de áreas degradadas. Pela conscientização, a Atlantic realiza treinamento de educação ambiental para colaboradores, escolas municipais e famílias rurais das comunidades nas quais estão inseridos seus empreendimentos. Iniciativas como o reflorestamento de matas nativas, controle de supressão vegetal, medidas de prevenção e contenção de emergências ambientais, sinalização das linhas de transmissão para aves e criação de túneis para passagens de animais completam um sólido escopo de práticas ambientais.

O esforço em práticas sustentáveis e a excelência das suas operações levaram a empresa à conquista da Certificação Internacional de Energia Renovável nos parques eólicos Eurus II, Renascença V e nos Complexos Eólicos Morrinhos e Santa Vitória do Palmar. Iniciativa do International REC Standard e emitida no Brasil pelo Instituto Totum, a Certificação Internacional de Energia Renovável reforça o compromisso da Atlantic com as práticas sustentáveis do mercado de energia gerada com base em fontes renováveis. A partir dessa conquista, a empresa gerou mais de 1 milhão de MWh (megawatts-hora) de energia nos parques certificados. Isso significa que, além de oferecer um produto socioambientalmente aprovado, pode repassar essa credibilidade a outras empresas por meio do Ciclo AmbientAr. Criada pela Atlantic, a iniciativa garante que parte do valor adquirido na venda de Certificados de Energia Renovável será revertida para projetos que beneficiam as comunidades das regiões onde estão localizados os empreendimentos da companhia e de sua sede.

Promovendo o desenvolvimento social
Além de cumprir com todos os requisitos ambientais exigidos pelos órgãos de licenciamento, o investimento da Atlantic em matrizes energéticas limpas poupa recursos naturais e traz desenvolvimento a regiões do Brasil nas quais, muitas vezes, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) ainda é baixo. Ciente dessa conjuntura e do seu papel para o desenvolvimento social do país, a Atlantic segue investindo em projetos como o Ciclo AmbientAr. Para estreitar o relacionamento com as comunidades próximas dos seus parques, a empresa promove práticas de integração e programas de comunicação social para esclarecer questões sobre a operação e seus impactos.

No estado do Paraná, a empresa também desenvolve iniciativas socioambientais. Uma delas é o apoio ao Centro de Educação João Paulo II, com doações mensais. Além do aporte financeiro, a Atlantic participa de atividades realizadas no Centro de Educação – com o objetivo de promover a consciência ambiental e a cidadania –, por meio do Programa de Voluntariado Corporativo. Outro destaque é o patrocínio ao time de Rugby em Cadeira de Rodas Gladiadores Quad Rugby, uma tradicional equipe da modalidade no Paraná. A iniciativa está alinhada com a política de ESG (Socioambiental, Saúde, Segurança e Governança Corporativa, na sigla em inglês) da empresa e tem como objetivo ampliar a visibilidade desse tipo de esporte no Brasil e, especialmente, em Curitiba, município que abriga a sede da Atlantic.

Ações socioambientais também fazem parte da rotina de todos os empreendimentos da Atlantic Energias Renováveis, caso do Projeto de Educomunicação e dos Programas de Valorização Histórica e Cultural, Educação Ambiental nas Escolas, Educação para a Saúde nas Comunidades, Saneamento Rural e Comunicação Social. Este, com iniciativas como o programa de rádio “Ao Som do Vento”, que leva informações sobre saúde, meio ambiente e suas operações para as cidades de Campo Formoso (BA), Lagoa do Barro do Piauí (PI) e Santa Vitória do Palmar (RS). São projetos como esses que comprovam que, para a Atlantic, o crescimento de seus números deve vir acompanhado de ações que promovam a integração com a comunidade e minimizem os impactos ambientais e sociais. Seguindo com o compromisso de crescer, respeitando o meio ambiente e a sociedade, a Atlantic conta com bons ventos soprando a seu favor para caminhos ainda mais êxitosos no futuro.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: