Térmica Pampa Sul, da Engie, atrai chinesa Spic

Complexo termelétrico Jorge Lacerda também pode entrar no negócio

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Térmia Pampa Sul, da Engie, atrai chinesa Epic

O processo do grupo francês de energia Engie para vender suas duas térmicas a carvão no Brasil voltou a andar. De acordo com a edição desta quarta-feira (5) do jornal Valor Econômico, a companhia chinesa de energia State Power Investment Corporation (Spic) está negociando a aquisição de uma das usinas. “A Spic tem interesse, no momento, apenas na compra da térmica Pampa Sul, localizada no Rio Grande do Sul. A negociação da térmica em discussão está entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão, conforme duas fontes. Pampa Sul ainda está em construção (foto) e tem previsão de conclusão de obra no início do ano que vem, com capacidade de 340 megawatts (MW)”, revela a publicação.

Segundo a reportagem, que é assinada pela jornalista Maria Luíza Filgueiras, a Engie teria investido mais de R$ 2 bilhões no ativo, segundo um executivo, mas já não espera reaver todo o valor aplicado. “A Engie também tenta vender o complexo termelétrico Jorge Lacerda, em Santa Catarina. Sem dívida, essa térmica é avaliada entre R$ 1,3 bilhão e R$ 1,6 bilhão e tem capacidade de 857 MW”, destaca a matéria. Segundo o Valor, as duas fontes também não descartam uma negociação da Spic pelo "pacote fechado", mas afirmam que, no momento, o negócio é focado apenas em Pampa Sul.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: