Dólar perde força com intervenção do BC no câmbio

Moeda norte-americana chegou a valer R$ 4,21

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Dólar opera em alta, próximo de R$ 4,17

A alta do dólar perdeu força no começo da tarde desta quinta-feira (30). O Banco Central (BC) anunciou uma intervenção adicional no câmbio, além das já previstas. A autoridade monetária fará um leilão para ofertar US$ 1,5 bilhão em contratos de swaps cambiais [venda de moeda no mercado futuro]. 

“As intervenções do BC visam prover liquidez e garantir o bom funcionamento do mercado cambial e, portanto, do regime de câmbio flutuante. O regime de câmbio flutuante é a primeira linha de defesa. Os instrumentos cambiais utilizados pelo BC permitem que o regime de câmbio flutuante possa amortecer os choques da melhor forma. A intensidade e a frequência das intervenções dependerão da dinâmica e das disfuncionalidades observadas no mercado”, destaca o comunicado. “O BC reitera que sua atuação no mercado cambial é separada de sua política monetária, não havendo, portanto, relação mecânica entre a política monetária e os choques recentes”, afirma a nota. 

Na quarta-feira (29), o BC já havia anunciado que faria leilões de venda de dólares com compromisso de recompra nesta sessão, para rolagem dos US$ 2,1 bilhões que vencem no próximo dia 5 de setembro. Assim, depois de disparar pela manhã, chegando ao patamar de R$ 4,21, a moeda norte-americana perdeu força, reagindo ao comunicado do BC. Por volta de 14h20, o dólar subia 0,9%, a R$ 4,1569. Na máxima do dia, chegou a R$ 4,2144. Nestes patamares, o dólar ainda ronda a maior cotação de fechamento da história frente ao real. 


leia também

A China fez o que o mercado queria - Corte de juros era algo esperado, mas ainda não é suficiente para ajudar na recuperação econômica, afirmam especialistas

A crise no terceiro parceiro comercial do Sul - Casa Rosada anuncia pacote econômico. Indústria brasileira começa a evitar vendas a prazo na Argentina

A mudança no comportamento do eleitor está por vir - Candice Pascoal explica os efeitos do crowfunding na política brasileira

A punição virá das gôndolas? - A tentativa de boicote às marcas do Grupo J&F

Ação da Braskem segue quebrando recordes - Alta do dólar e queda dos preços do petróleo beneficiam empresa

Agosto, o pior mês do ano para o Ibovespa - Bolsa acumula queda de 24,6% e dólar comercial totaliza alta de 33%

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: