Sul se despede do homem que criou o CTG

Paixão Côrtes foi sepultado nesta terça-feira

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Paixão Côrtes, um dos criadores do MTG, falece em Porto Alegre

A região Sul se despediu nesta terça-feira (28) do tradicionalista Paixão Côrtes, que faleceu aos 91 anos. Côrtes estava internado no Hospital Ernesto Dorneles há mais de 40 dias e morreu no começo da tarde desta segunda-feira (27). Ele estava na UTI recuperando-se de complicações após cirurgia de fêmur, consequência de uma queda. Côrtes deixa a esposa, Marina, e os filhos Maria Zulema, Ana Regina e Carlos. 

Natural de Santana do Livramento, o compositor, folclorista, radialista e pesquisador João Carlos D'ávila Paixão Côrtes era engenheiro agrônomo, mas dedicou-se à pesquisa da cultura, hábitos e costumes populares do Rio Grande do Sul. Ele tornou-se símbolo de Porto Alegre ao servir de modelo, em 1954, para a Estátua do Laçador, do escultor Antônio Caringi. No ano passado, o folclorista anunciou seu afastamento da vida pública. Em função da pesquisa de folclore, que realizava junto com seu trabalho de especialista em ovelhas da Secretaria da Agricultura, Paixão Côrtes escreveu mais de 60 livros, lançou discos, CDs e DVDs.

Após longos estudos, Côrtes, Luiz Carlos Barbosa Lessa e Glauco Saraiva formularam em 1948 o Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG). Em seguida, surgiram os primeiros Centros de Tradições Gaúchas (CTGs), núcleos que disseminaram a tradição gaúcha em diferentes cantos do mundo e do país. Em todo o globo, são mais de 4 mil agremiações. Em 2016, existiam 2.719 CTGs no Brasil, segundo a Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha (CBTG). A região Sul concentra 94% deles (eram 1.769 no Rio Grande do Sul, 529 em Santa Catarina e 271 no Paraná).  


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: