Infraestrutura de TI como diferencial estratégico

A tecnologia está deixando de fazer parte do negócio para se tornar o próprio negócio

Por Telium

Infraestrutura de TI como diferencial estratégico: saiba como implantar

A infraestrutura de TI dentro de uma empresa já foi tratada de diversas formas: um peso necessário, um apoio secundário, um gasto excessivo de recursos. Mas, de alguns anos para cá, esse tipo de pensamento se tornou o maior inimigo de organizações que buscam se consolidar em um mercado digital.  A tecnologia hoje é o principal diferencial estratégico e vantagem competitiva que um negócio pode adquirir com profissionais qualificados e bom planejamento. 

Mesmo com toda a transformação que o mercado sofreu em gestão de infraestrutura e planejamento na última década, em muitas companhias a TI ainda é vista apenas como um departamento de apoio operacional. A culpa disso vem primeiro de profissionais C-level, que não enxergam a importância de um novo papel estratégico da tecnologia, mas também dos próprios profissionais de TI que não buscam ocupar esse espaço. A tecnologia deixou de caminhar paralela ao negócio para se tornar seu meio e, em cada vez mais casos, o seu fim. Um gestor que entenda sua própria importância nesse futuro conseguirá investir e gerenciar sua infraestrutura tanto para produzir com mais eficiência quanto para entregar mais qualidade para os clientes. Isso significa que a tecnologia está deixando de fazer parte do negócio para se tornar o próprio negócio. Reconhecer esse movimento e se posicionar dessa forma dentro de uma empresa será o caminho para o sucesso daqui para frente.

Mas como isso funciona na prática? Um profissional de TI que busca essa diferenciação no mercado precisa ter papel central no planejamento, desde o investimento em infraestrutura até sua gestão. Veja, a seguir, alguns exemplos de áreas onde proporcionar transformação para tornar a tecnologia uma verdadeira vantagem competitiva:

Investimento e retorno
Em um mercado no qual a tecnologia se transforma em solução estratégica, o retorno do seu investimento será responsável por boa parte do sucesso da empresa. A ideia é buscar soluções que não apenas façam mais com menos, mas que sejam flexíveis e que obtenham escala com rapidez e confiabilidade. A nuvem é uma grande solução para o futuro da infraestrutura de TI. A substituição do investimento em bens de capital para serviços torna uma organização mais enxuta, fazendo com que a eficiência produtiva se torne um de seus grandes diferenciais estratégicos — além, claro, de economizar e dar mais fôlego para o negócio.

Segurança
Depois da transformação digital, a informação passa a ser um patrimônio. Ela precisa ser protegida, bem gerenciada e de fácil acesso. Os últimos grandes casos de roubo, sequestro e vazamento de dados demonstram que a forma como a TI lida com a segurança está se tornando parte significativa da credibilidade de um negócio na visão de seu público. Praticamente toda a responsabilidade de construir essa relação de confiança passa agora para o seu planejamento e gestão. Isso quer dizer que o sucesso da empresa depende cada vez mais da infraestrutura, do diretor de TI e das parcerias que ele firma para lidar com informações sigilosas. Por menor que seja o papel da tecnologia para o produto final, ele será impactado pela sua capacidade estratégica.

Disponibilidade
E não apenas na segurança a infraestrutura de TI pode ser um diferencial competitivo, pois a relevância da tecnologia para o produto final pode não ser direta, mas sua participação é vital no processo de planejamento, suporte e gestão. Ter disponibilidade significa obter eficiência no uso da infraestrutura e em seu custo. Constitui manter um sistema robusto e à prova de falhas, com aplicações que foquem no negócio. Nesse caso, a nuvem é novamente outra importante aliada – mas é preciso ir além. Para transformar tecnologia em vantagem competitiva, o diretor de TI tem de se posicionar também como um gestor de pessoas, com regras bem definidas de uso, monitoramento de compliance e previsão de demandas. E um sistema bem implementado com pessoas capacitadas para usá-lo é a fórmula mais rápida para alcançar o sucesso.

Produtividade
A atuação estratégica de um diretor de TI é um canal incrível para o aumento de produtividade. Fazer mais com menos é a busca do mercado desde que o primeiro negócio foi fundado no mundo. E a importância dessa relação só deve aumentar no futuro para definir quais empresas conseguem se consolidar em um mundo digital. A infraestrutura de TI pode ser a ferramenta principal para criar essa vantagem. Aplicações eficientes na nuvem, metodologias ágeis de produção e links confiáveis de internet são exemplos de pontos que devem estar na estratégia para que a TI possa ser o vetor de crescimento de todo o negócio.

Inovação
Todas essas mudanças proporcionam um ambiente voltado para inovação, pensamento disruptivo e aplicação imediata de novas ideias. A infraestrutura de TI não pode ser vista como um peso, mas reconhecida como uma plataforma para a criatividade de todos os departamentos. Estão aí as startups, por exemplo. Elas explodiram nos últimos anos utilizando a tecnologia de forma inovadora para entregar um produto diferenciado, mas também para sustentar essa entrega de forma barata, confiável e em larga escala. 

Mudança de atitude profissional
O gestor de TI que busca não apenas sucesso profissional, mas está engajado no crescimento e consolidação da empresa em que trabalha, precisa imediatamente buscar seu papel de C-Level dentro da diretoria. O que já foi um departamento de apoio hoje é parte central de um negócio que busca seu diferencial estratégico. Mais responsabilidades e mais desafios aguardam no futuro e não há nada que motive mais um profissional da área. É hora de participar ativamente da busca de parceiros para a sua infraestrutura de TI, do planejamento de implementação tecnológica e da definição de novas estratégias para se destacar em um mercado tão competitivo.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: