Dólar atinge maior valor em dois anos e meio: R$ 3,957

Eleições e disputa comercial entre China e EUA seguem no radar

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Dólar sobe e volta a bater R$ 3,95. Eleições e disputa comercial entre China e EUA seguem no radar

A moeda norte-americana atingiu nesta segunda-feira (20) seu maior valor nos últimos dois anos e meio, com alta de 1,1% chegando a R$ 3,9577 para venda. Em 29 de fevereiro de 2016, a cotação do dólar chegou ao patamar de R$ 4. Mesmo com a forte alta, o Banco Central não efetuou nenhum leilão extraordinário de swaps cambial (venda futura da moeda norte-americana). O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), começou a semana em alta, encerrando o pregão de hoje com valorização de 0,4% com 76.327 pontos.

Os agentes financeiros avaliam mais uma rodada de pesquisas de intenção de votos à Presidência da República. Eles temem que um candidato considerado menos comprometido com as reformas fiscais desponte nas sondagens.  O instituto CNT/MDA revela que Lula lidera com 37,3% das intenções de voto. O segundo colocado é Jair Bolsonaro (PSL), com 18,3%. Na sequência, estão Marina Silva (Rede) com 5,6%, Geraldo Alckmin (PSDB), com 4,9%, Ciro Gomes (PDT), com 4,1% e Alvaro Dias (Podemos), com 2,7%. A pesquisa não apresentou cenário sem o ex-presidente Lula, mas avaliou quem eventualmente receberia os votos destinados a Lula caso ele não dispute o pleito. Nesse caso, Fernando Haddad ficou em primeiro lugar, com 17,3% das intenções de voto, seguido por Marina Silva (11,9%) e Ciro Gomes (9,6%).

Os investidores também estão na expectativa das conversas entre representantes da China e dos Estados Unidos na nesta semana, de modo que possa gerar avanços na disputa comercial entre os dois países.


leia também

Ação do BC de oferecer dólares contém alta da moeda - Banco Central ofertará US$ 20 bilhões em swaps cambiais

Alta do dólar é internacional e Brasil não está imune - Segundo Eduardo Guardia, o governo deve manter ajuste fiscal

Após intervenção do BC, dólar cai 5,6% - Moeda fecha a semana com desvalorização de 1,6%

BC afirma que não elevará juro por causa do câmbio - Moeda norte-americana sobe 2,8% e bolsa recua

BC anuncia injeção extra de US$ 20 bi para segurar dólar - Goldfajn não descartou adotar outras medidas de intervenção

BC anuncia mais injeção de dólares no mercado de câmbio - Instituição poderia ir além do recorde de recursos utilizado no passado

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: