Dólar fecha semana cotado a R$ 3,91, com alta de 1,3%

Mercado financeiro segue monitorando eleições e crise turca

Da Redação, com Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Dólar chega a R$ 3,93 por eleições e crise turca

A moeda norte-americana encerrou novamente nesta sexta-feira (17) em alta de 0,2%, cotada a R$ 3,9147 na venda, fechando uma série de três pregões consecutivos de alta e uma valorização acumulada na semana de 1,3%. O dólar oscilou sua cotação no dia, chegando à máxima de R$ 3,9535. Apesar da alta, o Banco Central (BC) seguiu com a mesma política de swaps cambial tradicional, sem efetuar leilões extraordinários de venda futura da moeda. Porém, o mercado absorveu todos os 4.800 contratos de swap cambial que foram disponibilizados pelo BC em leilão de rolagem do vencimento de setembro. Foram alocados 4.400 papéis em novembro de 2018 e 400 contratos em abril do ano que vem. Atualmente, o estoque total de swap cambial está em US$ 67,4 bilhões. 

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), terminou o último pregão da semana em baixa de 1%, com 76.028 pontos. As ações da Petrobras acompanharam a queda, perdendo 2,6%, com Itau em queda de 2,2% e Bradesco registrando baixa de 2,7%.

Os agentes econômicos seguem monitorando a campanha política brasileira. Investidores temem que um candidato menos comprometido com o ajuste fiscal desponte nas pesquisas. No campo externo, a lira turca voltava a recuar frente ao dólar, com queda de 5%, operando ao redor de 6,15 por dólar, depois que um tribunal do país rejeitou o recurso de libertação do pastor cristão norte-americano Andrew Brunson, acusado de terrorismo, um dia após os Estados Unidos alertarem para novas sanções. Aliada à dependência da Turquia de capital estrangeiro, a crise política já fez com que a lira perdesse mais de 40% do seu valor frente ao dólar em 2018.


comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: