Fiesc reforça internacionalização, infraestrutura e inovação, anuncia Aguiar

Em seu discurso, novo presidente destacou que os temas são prioridade ao lado de educação e ambiente institucional

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Fiesc reforça internacionalização, infraestrutura e inovação, anuncia Aguiar, novo presidente da entidade

Internacionalização, inovação e infraestrutura ganharão reforço na nova gestão da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) ao lado de ambiente institucional, educação e saúde e segurança, afirmou o industrial Mario Cezar de Aguiar, durante discurso na cerimônia de posse da diretoria, realizada na noite de sexta-feira (10), em Florianópolis. Aguiar foi eleito no dia 29 de junho para o período 2018-2021e sucede o empresário Glauco José Côrte. “Além de manter o plano estratégico vigente, concentraremos esforços no incentivo à internacionalização de nossas indústrias e na ampliação da agenda de inovação, com acesso às novas tecnologias e inserção de nossas empresas na Indústria 4.0. Indústrias mais inovadoras e internacionalizadas são mais competitivas frente às novas exigências da economia global”, afirmou Aguiar. Acompanhe a entrevista exclusiva concedida por Aguiar ao portal AMANHÃ

Além disso, Aguiar destacou que Santa Catarina tem 1,1% do território nacional e mesmo com uma precária infraestrutura de transporte, o Estado produz 6% da riqueza nacional e possui o quarto maior parque industrial brasileiro. “Em 2017, fomos o Estado que mais empregos criou no país. E onde há uma indústria forte, há uma sociedade forte. Na sua grande maioria, nossas empresas são oriundas do próprio Estado, fruto do empreendedorismo da nossa população”, declarou, ressaltando que as indústrias foram criadas por homens e mulheres que empreenderam com o objetivo de fazer mais e melhor; fazer bem feito e perpetuar-se a partir de princípios sólidos e bem alicerçados. “Foram esses empreendedores que criaram oportunidades de trabalho, que fizeram investimentos, mesmo sem dispor de crédito com taxas de juros competitivas, mesmo não dispondo de uma infraestrutura adequada”, completou. 

“Para o país avançar de maneira sustentável, precisamos migrar de um sistema de desenvolvimento baseado no simples incentivo ao consumo, para um modelo focado nos investimentos. Isso só será possível com o aumento da confiança do empresário. A confiança, por sua vez, depende de um ambiente de segurança jurídica, estabilidade política e ações do Governo para a implantação das reformas estruturantes”, defendeu, chamando a atenção a urgência das reformas, especialmente a da previdência.  Em seu discurso, Aguiar disse que no campo tributário o Brasil convive com um sistema burocrático que gera ineficiência e prejudica o investimento, a produção, as exportações e a geração de emprego. “Precisamos acabar com a guerra fiscal e, sobretudo, promover a isonomia entre os estados. Nosso país é injusto, porém eficiente no momento de arrecadar. E é injusto e ineficiente na distribuição dos recursos”, afirmou, observando que na área trabalhista é necessário consolidar a recente modernização da legislação. 

Em seu pronunciamento, o presidente que encerrou sua gestão à frente da Fiesc, Glauco José Côrte, destacou as principais realizações de seus mandatos, com destaque para investimentos em institutos de inovação, em programas de promoção da saúde e segurança do trabalhador, além de ter levantado a bandeira educacional, com a criação do Movimento Santa Catarina pela Educação. “O capital humano – considerado a nova riqueza das nações – ocupou o centro de nossas atenções nos últimos anos. As pessoas são o principal fator de competitividade da indústria. Não são as máquinas que estão moldando a nova indústria. São os talentos que promovem as inovações tecnológicas, a manufatura avançada, a internet das coisas e a inteligência artificial”, disse. Logo após seu pronunciamento, Côrte e sua esposa, dona Sílvia, receberam uma homenagem, um quadro intitulado de autoria do artista plástico Juarez Machado, entregue pelo próprio artista, pelo presidente empossado, Mario Cezar de Aguiar, e esposa Diana. 


leia também

“Vamos inserir a indústria catarinense no comércio internacional” - Mario de Aguiar, que presidirá a Fiesc a partir de sexta, pretende reforçar a presença de empresas de SC no mundo

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: