Santa Catarina deverá manter a maior esperança de vida ao nascer até 2060

Catarinenses lideram nos dois sexos. Gaúchos são vices entre os homens e paranaenses são vices entre as mulheres

Por Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Santa Catarina deverá manter a maior esperança de vida ao nascer até 2060, informa IBGE

A revisão de 2018 estendeu a projeção da população por unidade da federação até 2060. Santa Catarina, que hoje já é a que tem a maior esperança de vida ao nascer para ambos os sexos (79,7 anos), deverá se manter nessa posição, com 84,5 anos em 2060. No outro extremo, o Piauí deverá ter a menor esperança de vida ao nascer em 2060 (77,0 anos).  Essas são algumas das informações da revisão 2018 da Projeção de População do IBGE, que estima demograficamente os padrões de crescimento da população do país, por sexo e idade, ano a ano, até 2060.

Entre os homens, os valores de esperança de vida mais elevados, projetados para 2060, serão observados em Santa Catarina, de 81,5 anos, e Rio Grande do Sul, de 80,9 anos, enquanto os mais baixos serão os do Piauí, de 72,7 anos, e do Pará, de 73,6 anos. Os valores mais altos de esperança de vida feminina também serão em Santa Catarina, de 87,6 anos, seguido pelo Paraná, com 87,0 anos. Rondônia e Roraima experimentarão as mais baixas esperanças de vida entre as mulheres, de 80,3 anos e 80,8 anos, respectivamente. A esperança de vida ao nascer e taxa de mortalidade infantil para o país têm revisão prevista para 2022, após a realização do Censo Demográfico 2020.

O Paraná passou a ser o estado mais populoso do Sul. O Paraná tem hoje, conforme as novas estimativas do IBGE, 11.348.937 de habitantes, contra 11.329.605 do Rio Grande do Sul. Em julho do ano passado, os gaúchos ainda eram 2 mil a mais do que os paranaenses. Quando o primeiro censo foi realizado, em 1872, a população gaúcha equivalia a mais do que três vezes a do Estado a norte. Em 1950, ainda era o dobro. Daqui a 30 anos, o Paraná terá 1 milhão de pessoas a mais. Santa Catarina, segundo o IBGE, possui atualmente 7.075.494 habitantes. 

A população do país deverá crescer até 2047, quando chegará a 233,2 milhões de pessoas. Nos anos seguintes, ela cairá gradualmente, até os 228,3 milhões em 2060. Também em 2060, um quarto da população (25,5%) deverá ter mais de 65 anos. Nesse mesmo ano, o país teria 67,2 indivíduos com menos de 15 e acima dos 65 anos para cada grupo de 100 pessoas em idade de trabalhar (15 a 64 anos).

A projeção feita pelo IBGE detalha a dinâmica de crescimento da população brasileira, acompanha suas principais variáveis (fecundidade, mortalidade e migrações) e projeta o número de habitantes do Brasil e das 27 unidades da federação, ano a ano, de 2010 a 2060. Esse estudo demográfico é realizado em parceria com órgãos de planejamento de quase todos os estados brasileiros e segue as recomendações da Divisão de População das Nações Unidas. O estudo completo pode ser acessado aqui.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: