Fort Atacadista finca bandeira no oeste catarinense

Loja de Chapecó recebeu investimento de R$ 50 milhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Supermercado Fort Atacadista em Chapecó

O Fort Atacadista (foto), bandeira de atacarejo do Grupo Pereira (GP), inaugurará na quarta-feira (25) sua primeira unidade na região Oeste. A loja de Chapecó será a 30ª do país, a 18ª em solo catarinense e a 64ª unidade de negócios do grupo no Brasil. O Fort Atacadista foi o pioneiro no Sul em seu formato de vendas, o atacarejo, no qual o cliente pode optar entre comprar itens no atacado ou no varejo, obtendo uma economia considerável em comparação aos varejos tradicionais. Fruto de um investimento de R$ 50 milhões, a loja vai gerar 220 empregos diretos e mais 200 indiretos.

“É uma cidade de fundamental importância dentro da economia de Santa Catarina, com uma grande diversidade de empresas atuantes no cenário nacional, polo de uma grande região. Para nós, do Grupo Pereira, chegar ao Oeste do Estado por Chapecó é motivo de muita satisfação”, destaca João Pereira, vice-presidente comercial do GP.  Ainda este ano serão inauguradas lojas do Fort Atacadista em Campeche (Florianópolis), Tubarão, Criciúma, Itajaí, Joinville, Biguaçu, todas em Santa Catarina, e, por último, em Rondonópolis, no Mato Grosso.  

O GP, que nasceu em Itajaí em 1972 e que tem sede administrativa em Campo Grande (MS), que atua na distribuição, no atacarejo e no varejo, fechou o ano de 2017 com um faturamento de R$ 6,8 bilhões, um salto de 18% sobre a receita de 2016. Detentor das bandeiras Atacado Bate Forte, Fort Atacadista e Comper, o grupo teve início em 1972 em Itajaí. Atualmente, a companhia tem 64 unidades de negócios, sendo 29 lojas do Comper (rede de supermercados), 30 lojas do Fort Atacadista (atacarejo) e 5 filiais do Atacado Bate Forte (atacadista de distribuição). O GP possui, ainda, um centro de distribuição exclusiva da Nestlé no Mato Grosso do Sul e a BF Cosméticos, atacado de higiene e beleza e distribuidora exclusiva L’oreal para Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. 


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: