PR desapropria área para o Aeroporto Regional do Oeste

A construção está orçada em mais de R$ 200 milhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Governo do PR desapropria área para o Aeroporto Regional do Oeste

A governadora Cida Borghetti  (na foto, ao centro) assinou na quinta-feira (5), em Cascavel, o decreto de utilidade pública de desapropriação de área para construção do Aeroporto Regional do Oeste do Paraná.  A obra é uma antiga reivindicação dos prefeitos da Associação dos Municípios do Oeste e da sociedade da região. Definida pelo Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná e pela Procuradoria Geral do Estado (PGE), a área é um terreno de 148 hectares, entre os municípios de Cascavel e Tupãssi e vai permitir a construção de um aeroporto com uma pista de 2.500 metros.

A perspectiva é de que o novo aeroporto atenda mais de 1,2 milhão de habitantes das regiões de Cascavel, Toledo, Palotina, Marechal Cândido Rondon, Foz do Iguaçu, Marechal Cândido Rondon e Guaíra. O investimento estimado para a desapropriação é de R$ 10,5 milhões. Os recursos já estão empenhados, depositados em conta específica, e serão repassados a Cascavel e Tupãssi através de convênios com a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística.

Depois de publicado o decreto serão feitos os estudos de viabilidade técnica, econômica e socioambiental, além da atualização do Plano Aeroviário Estadual do Paraná.  A Itaipu Binacional fará a doação do projeto da futura obra. O Estado formará um grupo de trabalho que incluirá lideranças regionais e representantes do setor produtivo para acompanharem as futuras etapas da implantação do aeroporto. Estimativa preliminar indica que deverá ser concluído num prazo entre cinco e dez anos. A construção está orçada em mais de R$ 200 milhões.

A expectativa é que a construção do aeroporto atraia novas indústrias e gere empregos, fomente o desenvolvimento regional, ao tornar a economia local mais competitiva no cenário nacional. Além disso, o aeroporto terá localização estratégica, perto dos principais centros urbanos do Mercosul, abrindo uma nova rota de voos nacionais e internacionais no Cone Sul. Um estudo recente da Secretaria de Aviação Civil, aponta o aeroporto de Cascavel como um dos terminais regionais que mais cresce em número de aeronaves, confirmando o potencial do futuro aeroporto regional.


leia também

comentarios




Bruno

Com um aeroporto já na mesma região não seria mais interessante usar todo esse dinheiro para melhorá-lo? Ou mesmo melhorar os acessos das rodovias até Foz do Iguaçu? Que coisa mais sem sentido esse aeroporto.

Comentar

Adicione um comentário: