Multilog terá aceleradora de startups até o fim do ano

Estratégia ajudará empresa a faturar o primeiro bilhão até 2022

Da Redação*

redacao@amanha.com.br

Multilog terá aceleradora de startups até o fim do ano

Para faturar seu primeiro bilhão de reais até 2022, a catarinense Multilog (foto), sediada em Itajaí, deve lançar no fim do ano uma aceleradora de startups. Marcado para novembro, o projeto faz parte do plano de pesquisa e desenvolvimento que a empresa desenvolve para dobrar sua receita atual de aproximadamente R$ 500 milhões nos próximos cinco anos. 

A partir da implementação da aceleradora, a companhia terá condições de antecipar movimentos do setor, que trarão maior agilidade e simplificação dos processos. A operadora também espera que o movimento possibilite a melhoria dos serviços e atendimento aos clientes. “Estamos destinando uma parte de um armazém para o desenvolvimento de uma plataforma de coleta e entrega de mercadorias no formato digital. Os parâmetros para este serviço são coleta, entrega, agilidade e rastreabilidade”, detalha Djalma Vilela, presidente da empresa. Mesmo com os prejuízos gerados na greve dos caminhoneiros entre o fim de maio e o começo de junho, a Multilog garante que o projeto não foi afetado e deve seguir seu planejamento original. “Todo o setor de logística foi impactado de alguma forma pela paralisação e a Multilog vem se estruturando para tentar minimizar os impactos”, declara. 

Segundo Vilela, o ritmo de consolidação das operações adquiridas da Elog no Sul, em 2016,  levou a empresa a adquirir as operações da Elog no Sudeste, em março deste ano. O planejamento da companhia é maximizar o desempenho da estrutura atual, que conta com 18 unidades no Sul e Sudeste do Brasil, nos próximos dois anos. “Novas aquisições estarão em pauta a partir de 2020”, antecipa. Desde 2016, a Multilog passou por um forte ciclo de crescimento:  deixou de ser uma empresa de logística, transporte e armazenagem com atuação apenas em Santa Catarina e 300 colaboradores, para tornar-se um dos maiores operadores logísticos do país, com mais de 1,5 mil funcionários.   

*Com reportagem de Italo Bertão Filho 


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: