Itaipu coordenará projeto para biogás no Sul

Plano prevê a captação de aproximadamente R$ 220 milhões

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Itaipu coordenará projeto para desenvolvimento do biogás no Sul

A Itaipu Binacional e o Centro Internacional de Energias Renováveis – Biogás (CIBiogás) vão coordenar o Projeto “Aplicações de biogás na agroindústria brasileira”, lançado nesta quarta-feira (6), na abertura do Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano, em Foz do Iguaçu. O evento ocorre até sexta-feira (8) e é voltado para formação de mão de obra, estruturação de cadeia de suprimentos, fomento de novas tecnologias e de oportunidades de negócios. O projeto prevê um aporte de US$ 7 milhões (cerca de R$ 25 milhões), para o prazo de cinco anos, recurso proveniente do Fundo Global do Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês). Com a contrapartida de governo e empresas, entre elas Itaipu, de US$ 58,4 milhões (aproximadamente R$ 223 milhões), o projeto do GEF tem o objetivo de reduzir as emissões de gases de efeito estufa e a dependência dos combustíveis fósseis, por meio do investimento na tecnologia do biogás e do biometano com foco no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul.  

Segundo o diretor-presidente do CIBiogás, Rodrigo Régis, o foco do projeto é consolidar o biogás na agroindústria, principalmente, do Paraná para baixo. Os recursos serão usados para o incentivo de políticas públicas, o aprimoramento das tecnologias e o desenvolvimento de modelos de negócio do biogás. “A gente precisa desenvolver o setor não só pela geração de energia em si, mas para criar uma cadeia de tecnologia que gere mais valor”, resumiu. Régis destaca o potencial multiplicador que o projeto terá na cadeia de biogás. “É preciso criar infraestrutura e políticas públicas para dispor de um ambiente confiável e atrair novos investimentos”, explica. Como exemplo, ele cita o próprio caso do CIBiogás, que teve, em sua criação há cinco anos, um compromisso firmado por Itaipu de R$ 25 milhões. “Após três anos, para cada real aplicado por Itaipu o CIBiogás multiplicou por três”, ilustrou.

Na visão do superintendente de Energias Renováveis da Itaipu, Paulo Schmidt, o projeto reflete o compromisso da empresa com o desenvolvimento territorial de forma sustentável. “Itaipu tem investido no desenvolvimento de uma infraestrutura tanto de pesquisa quanto de projetos na área do biogás, principalmente, na criação do biogás e nas relações que mantém com o PTI”, afirmou. Segundo ele, os investimentos nos últimos anos são da ordem de R$ 50 milhões, referentes à estruturação do CIBiogás, aos convênios firmados com o PTI, à criação de projetos do biometano para alimentar a frota da Itaipu, entre outros. “O biogás tem uma importância muito grande em relação à segurança energética e à superação de conflitos. A atenção para os recursos sustentáveis no mundo todo será cada vez maior”, concluiu.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: