Cathedral, de Maringá, leva o título de Cervejaria do Ano

A marca ficou à frente de ganhadoras de outras edições, como a Bodebrwon e a Tupiniquim

Por Marcos Graciani

graciani@amanha.com.br

Cathedral, de Maringá, leva o título de Cervejaria do Ano 2018

Maior evento do gênero na América Latina e terceiro maior do mundo em número de inscrições, o Concurso Brasileiro da Cerveja, após acirrada disputa que envolveu mais de 2.800 rótulos, acaba de conferir à Cathedral (foto), de Maringá, o título de Cervejaria do Ano. Em sua sexta edição, o certame registrou a participação recorde de 475 cervejarias e distribuiu 252 medalhas, 15 das quais (entre elas sete de ouro) abocanhadas pela campeã maringaense. A marca ficou à frente de ganhadoras de outras edições, como a Bodebrwon, em segundo, e a gaúcha Tupiniquim, em terceiro. A informação foi publicada por Caio Gottlieb, um dos mais influentes jornalistas do oeste paranaense em seu blog

O engenheiro químico Guilherme Palu, um dos quatro sócios da Cathedral, afirma que a cervejaria produz 10 mil litros por mês e que o bar trabalha, em média, com 16 tipos de cervejas, mas faz muito mais, das escolas belga e alemã. “A Cathedral é um brewpub – um tipo de bar que produz a sua própria cerveja. Foi fundada em 2014 e inicialmente trabalhava como uma cigana, usando as estruturas de uma fábrica terceira e vendendo cervejas engarrafadas. O brewpub estreou em 2016 e marcou uma virada no conceito da marca. Deixou-se de lado o esquema de venda externa para abraçar a produção em menor escala, reforçando a exclusividade de consumir a cerveja somente no bar da cervejaria ou em pontos parceiros”, informa a jornalista, chef de cozinha e sommelier de cervejas Larissa Guerra (veja mais detalhes aqui).

O Núcleo Cervejeiro de Maringá (Nucem) já produz cerca de 165 mil litros por mês. O objetivo é, até 2020, chegar a 1 milhão de litros mensais. Os organizadores do Nucem também pretendem criar uma rota cervejeira na cidade. 


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: