Thyssenkrupp testa inteligência artificial no Sul

Software pode revelar falhas com antecedência

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Thyssenkrupp testa inteligência artificial no Sul

O Brasil experimentará uma grande mudança na mobilidade urbana com MAX, primeira solução de manutenção preditiva para elevadores do mundo, lançamento da Thyssenkrupp. Baseada em soluções de inteligência artificial e Internet das Coisas (IoT) da plataforma de nuvem Microsoft Azure, MAX pode reduzir pela metade o tempo atual que os elevadores ficam fora de operação, aumentando significativamente a disponibilidade dos equipamentos e a eficiência de transporte nas grandes cidades. O serviço também amplia as alternativas e a comunicação com os técnicos de manutenção, a partir do uso do HoloLens (foto), dispositivo de realidade mista da Microsoft.  Hoje, 50 unidades piloto equipadas com MAX já estão em funcionamento no Brasil, atuando de forma preditiva – a maioria delas no Rio Grande do Sul onde a companhia possui unidade fabril. 

Os dados enviados para a nuvem da Microsoft são analisados a partir de um algoritmo exclusivo, resultando em diagnósticos precisos capazes de prever falhas com antecedência, permitindo que os técnicos da Thyssenkrupp possam atuar nos equipamentos antes mesmo da ocorrência de problemas relevantes, evitando que o elevador fique fora de operação. A multinacional alemã possui mais de 120 mil elevadores já conectados com o sistema nos Estados Unidos, Alemanha, Espanha e Coreia do Sul. Agora expande as aplicações do MAX para o Brasil e, em breve, para os demais países da América Latina. O Brasil é o sexto maior mercado do mundo para o segmento de elevadores com 400 mil unidades instaladas. A Thyssenkrupp espera conectar 28 mil elevadores no Brasil com o lançamento do MAX.

“As cidades modernas exigem inovações que atendam aos desafios da urbanização. Com o objetivo de melhorar a mobilidade urbana e especialmente a vida de mais de um bilhão de pessoas que utilizam elevadores todos os dias nas grandes cidades, a Thyssenkrupp lançou o MAX”, afirma Sérgio Cardoso, vice-presidente mundial de operações da Thyssenkrupp Elevator. Além da redução do tempo de inatividade dos elevadores, com o MAX as intervenções técnicas são também mais rápidas. Em alguns casos, é possível resolver um problema antes mesmo de o cliente detectar ou perceber uma falha no equipamento.  

Entre os edifícios icônicos cujos elevadores já estão conectados à nuvem por meio do MAX, está o One World Trade Center, em Nova York (EUA). O prédio possui elevadores que se deslocam do térreo ao 102o andar em apenas 60 segundos, e drives regenerativos que convertem a energia produzida quando os elevadores desaceleram e que pode ser usada para reduzir significativamente o consumo de energia elétrica do edifício. Agora equipada com as tecnologias MAX e HoloLens, a torre está estabelecendo novos padrões de sustentabilidade e de eficiência energética. Recentemente, após disponibilizar os serviços do MAX para escadas rolantes, a thyssenkrupp firmou contratos para a instalação da tecnologia em 30 unidades no aeroporto de Hamburgo, na Alemanha, e em 137 escadas rolantes no metrô de Valencia, na Espanha, que transporta mais de 62 milhões de passageiros por ano. 


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: