Univali: a ideia de comunidade em outro patamar

Universidade do Vale do Itajaí é referência no modelo participativo

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Universidade do Vale do Itajaí é referência no modelo participativo

O trecho a seguir faz parte do livro “Santa Catarina – Grandes Marcas”, publicado pelo Instituto AMANHÃ.


Entre os principais desafios de uma universidade comunitária está a democratização da educação. Embora uma instituição assim tenha outras metas para atingir, levar o ensino superior de qualidade para regiões que não tenham acesso a outras ofertas é o mais importante. Afinal, o desenvolvimento de um estado também se mede pela qualificação dos trabalhadores. A Universidade do Vale do Itajaí – Univali – atua com o título de instituição comunitária e levou essa ideia para outros patamares. 

Além de se expandir em 50 anos, para se tornar a maior universidade não pública de Santa Catarina, a instituição também é referência no modelo participativo, em ações como a criação de sua logomarca em parceria com estudantes em 1987. E o desenho não poderia significar outra coisa além de união. A meia-lua transmite a noção de universo e união, enquanto o V refere-se à região geográfica do vale, no litoral catarinense. 

Ao colocar nas mãos dos alunos algo tão importante, a Univali passou a representar confiança, principalmente no desenvolvimento e na educação. Isso mostra que, desde o início, sua intenção sempre foi demonstrar o compromisso com a comunidade e com o desenvolvimento regional a partir da educação superior. Nos próximos anos, a universidade espera uma relação ainda mais forte com Santa Catarina, dando continuidade a seus  planos de crescimento.

O envolvimento da Univali com a população comprova que as atividades de uma instituição de ensino superior podem ultrapassar, e muito, as salas de aula. As práticas dos estudantes se transformam em serviços para a comunidade, ajudando a resolver impasses do dia a dia, bem como  problemas mais complexos, com criatividade, responsabilidade e solidariedade.

Ciente de que entre as prioridades e carências da população, além da educação, está a saúde, a universidade quis fazer diferença e mostrar como é possível ajudar ainda mais as pessoas através de um cuidado especializado. A comunicação da instituição também se vale de estratégias para aproximar o campus universitário das pessoas, divulgando diferentes conteúdos. Desde 1999, a Rádio Educativa Univali põe no ar uma programação voltada para jornalismo, cultura e música. Além dos pilares de saúde e comunicação, a educação ambiental também se inclui dentro da estratégia de relevância na rotina da população. Uma das iniciativas da Univali nesse setor é o Ecomuseu, onde são realizados trabalhos de resgate e valorização dos hábitos e histórias do litoral catarinense. Trata-se de uma ilha mantida pela universidade, que pode ser visitada por estudantes, moradores e turistas.  

Outro exemplo do incentivo à cultura ambiental é o Museu Oceanográfico, que se destaca pela importância científica no Brasil e no mundo. Prova disso é o fato de o museu guardar a maior coleção de conchas da América Latina, com 88,8 mil amostras, e a maior variedade de mamíferos marinhos do Brasil, com 708 lotes de baleias, golfinhos, focas, lobos e leões marinhos, além da maior mescla de tartarugas marinhas, tubarões e raias da América Latina. Pelo tamanho do acervo e das instalações no prédio em Piçarras, a instituição tornou-se uma das maiores de história natural do continente, e também o terceiro maior museu oceanográfico do mundo. 


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: