Morre Raul Randon, fundador das Empresas Randon

Aos 88 anos, empresário teve complicações após uma cirurgia

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Morre Raul Randon, fundador das Empresas Randon

Faleceu na noite deste sábado (3), em São Paulo (SP), o empresário Raul Anselmo Randon, aos 88 anos. O fundador e presidente do Conselho de Administração das Empresas Randon estava internado há três meses no Hospital Albert Einstein, na capital paulista, para implantação de um pino entre o quadril e o fêmur. No entanto, a cirurgia resultou em uma série de complicações. A causa da morte foi uma parada cardíaca decorrente do procedimento. A perda do fundador se dá às vésperas da companhia inaugurar mais duas unidades, uma no Peru e outra no Brasil.

Em recente entrevista para a revista AMANHÃ, David Randon, presidente da companhia, recordou passagens com o Seu Randon, como era carinhosamente conhecido por todos. David admirava o conhecimento, o arrojo e o carisma de seu pai. Ao ser perguntado, se na recente crise econômica pela qual o Brasil passou, em algum momento, o seu Raul disse alguma coisa, David assim respondeu: “Várias coisas. Ele dizia, um ano antes: ‘cuidado, gurizada, que vai ter uma violenta crise!’. E eu dizia pra ele: ‘Primeiro deixa a crise vir, eu vou faturar e vou vender’. Essa era a conversa inicial. Ele já tinha passado pela época da concordata, e sofremos muito. No final de 2013 e início de 2014, ele começou a dizer: ‘ó, gurizada, cuidado’. Ele lê jornal, vê o noticiário, é um cara de frente, sempre falando com cliente. Uma coisa boa que eu nunca deixei de fazer é, quando os clientes estão visitando, sempre coloco ele junto. Porque ele é um marqueteiro, me ajuda mais a vender do que eu mesmo”.

A Rasip Alimentos – sediada em Vacaria (RS), onde são produzidos e comercializados os queijos, vinhos, maçãs, azeites e presuntos, sob as marcas Rasip, RAR e Campos de Vacaria – era uma de suas paixões. A veia empreendedora de Raul fez com que, inclusive, deixasse um projeto do lançamento de um sorvete italiano, “que seria o melhor de todos”, segundo ele. No segmento vinícola, lançou uma linha de vinhos que levava as iniciais de seu nome.  Com uma de duração, o documentário Viver e Acreditar, lançado em agosto do ano passado, trouxe o depoimento do empresário, enriquecido pela participação de sua esposa Nilva D’Agostini Randon, pelos cinco filhos, pelo primeiro funcionário, pelo primeiro cliente e por outras pessoas que acompanharam sua trajetória de sucesso.

Em maio de 2017, Raul Randon recebeu na Itália o título de Doutor da Universidade de Pádua. Trata-se da Laurea Doutor Honorem em Ingegneria Gestionale atribuída ao primeiro empreendedor brasileiro a ser laureado, especialmente considerando sua dedicação no âmbito social. Com suas origens na Vila Muzzolon, no Vêneto, bem próxima do local onde recebeu a distinção, Randon se disse honrado com o título de Doutor, tão raro e importante, concedido apenas a duas pessoas por ano. Ao longo de sua história, a Universidade apontou apenas outro brasileiro, o escritor Jorge Amado, em 1996.


leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: