Nova fase da Lava Jato mira empresas do Paraná

Operação Integração investiga Construtora Triunfo e Econorte

Da Redação, com Agência Brasil

redacao@amanha.com.br

Nova fase da Lava Jato mira empresas do Paraná. Operação Integração investiga Triunfo e Econorte

A Polícia Federal (PF) prendeu nesta quinta-feira (22), em São Paulo, dois suspeitos de participarem de um esquema de corrupção ligado à concessão de rodovias federais no Paraná, que fazem parte do chamado Anel da Integração, uma malha de 2.493 quilômetros de rodovias divididas em seis lotes interligados. A princípio havia um mandado de busca e apreensão expedido para São Paulo, mas um segundo envolvido foi preso quando chegava ao Aeroporto Internacional de Guarulhos, vindo de Londrina, no Paraná.

A operação, que ganhou o nome de “Integração”, cumpre ao todo sete mandados de prisão temporária e 50 de busca e apreensão em São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Paraná, na primeira etapa da Lava Jato este ano. As ordens judiciais foram autorizadas pela 13ª Vara Federal de Curitiba. As investigações detectaram o uso das estruturas de lavagem de dinheiro “reveladas na Operação Lava Jato para operacionalizar os recursos ilícitos pagos a agentes públicos, principalmente por meio dos operadores financeiros Adir Assad e Rodrigo Tacla Duran, investigados na Lava Jato", segundo a Polícia Federal. Entre os serviços prestados por esses operadores está a viabilização do pagamento de propinas a agentes públicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná (DER-PR) e da Casa Civil do Governo do Estado do Paraná.

Entre os alvos também  estão a concessionária Econorte e a Triunfo Participações e Investimentos (TPI) bem como executivos da empresa. Hélio Ogama, diretor-presidente e de relações com investidores da Econorte, e Sandro Antonio de Lima, conselheiro da Econorte e diretor financeiro e de relações com investidores da TPI, tiveram prisão temporária de cinco dias decretada. A operação também tem mandados contra as sedes da Econorte, em Londrina (PR), da Construtora Triunfo, em Curitiba, e da TPI, em São Paulo. As duas companhias também foram alvo de investigação na 36ª fase da Lava Jato. 


leia também

Richa determina auditoria em concessões de rodovias - Trabalho será realizado pela Controladoria Geral do Estado

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: