Receita da Marcopolo cresce 11% em 2017

Desempenho reflete retomada do mercado interno

Da Redação

redacao@amanha.com.br

Receita da Marcopolo cresce 11,7% em 2017

A Marcopolo (foto) registrou no exercício 2017 receita líquida de R$ 2,876 bilhões, com crescimento de 11,7% em relação ao ano anterior (R$ 2,574 bilhões). O resultado reflete o início de retomada do mercado brasileiro de ônibus e a continuidade do foco da empresa na ampliação das exportações, que atingiram quase R$ 1 bilhão, o equivalente a 34,8% dos negócios da companhia. O lucro líquido no período foi R$ 82,1 milhões.

Em 2017, a Marcopolo apresentou aumento de 26,2% em unidades produzidas nas unidades brasileiras (8.633 unidades contra 6.840, no ano anterior), marcando o início do tão esperado processo de retomada. Os principais destaques foram o crescimento de 20,8% na produção para o segmento de ônibus rodoviários, apresentando expressivo aumento de 93,7% na receita líquida em relação a 2016; o desempenho dos segmentos de micros e do Volare, que cresceram em volumes 104,6% e 43,5%, respectivamente, e a ampliação da participação de mercado total da Marcopolo na produção brasileira de carrocerias, que encerrou 2017 com 48,1% contra 41,3%, em 2016.

Mercado externo
As exportações voltaram a apresentar crescimento, de 5,1% em volume exportado, em relação ao de 2016 (3.271 unidades contra 3.111). O projeto de integração da área Comercial – Mercado Externo com a de Negócios Internacionais, com a abertura de novos escritórios em Kuala Lumpur e Dubai, passou a dar seus primeiros resultados e transações importantes sendo prospectadas no continente africano.

Entre as operações internacionais, a Polomex, localizada em Monterrey, México, foi o grande destaque positivo. Seu desempenho foi marcado pelo crescimento de 5,9% nas unidades produzidas (1.272, em 2017, contra 1.201, no ano anterior) e de 213,0% no lucro líquido, resultado do trabalho de diversificação de clientes, da produção de ônibus com diferentes marcas de chassis e de um mix de produtos mais nobre, especialmente de modelos rodoviários.  Em abril de 2017, a Marcopolo comunicou a aquisição da participação remanescente na empresa australiana Volgren, sediada em Melbourne, passando a deter 100% de seu capital. A operação da TMML (Índia) apresentou resultados positivos, com performance equilibrada ao longo do ano, sofrendo menos com a sazonalidade do mercado indiano. A unidade apresentou lucro líquido de R$ 4,3 milhões, 51,6% maior do que o mesmo período do ano passado.

Para 2018, a Marcopolo prevê a continuidade da trajetória de recuperação da indústria brasileira do ônibus. Inicia o ano com carteira de pedidos com volume de negócios em andamento superior ao verificado nos últimos anos e boas perspectivas para licitações, especialmente no âmbito do programa Caminho da Escola, e exportações. Os destaques deverão ser a venda e produção de modelos rodoviários para o setor de fretamento e interestaduais, assim como a maior renovação de frota por parte dos operadores do segmento de urbanos. O Refrota, linha de crédito voltado ao financiamento de urbanos, após um início moroso, passou a se constituir como alternativa para clientes do segmento e vem fomentando vendas.


leia também

Marcopolo tem melhor primeiro trimestre desde 2013 - A empresa registrou receita líquida de R$ 764,8 milhões

Receita da Marcopolo cresce 43,3% no semestre - Companhia registra evolução em todos os segmentos

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: