Smiles pode ser uma oportunidade de compra, alerta Itaú BBA

GA venderá participação na companhia

Por Infomoney

Smiles pode ser uma oportunidade de compra, alerta Itaú BBA

A Smiles (foto) anunciou na noite de terça-feira (26) que um de seus principais acionistas, a General Atlantic, vendeu toda sua participação da companhia. Com isso, poder de veto que o fundo tinha – concedido por um acordo de acionistas – só terá duração de mais 12 meses, desde que a GA tenha um membro no Conselho da Smiles. Segundo os analistas do Itaú BBA, isso pode ser uma boa oportunidade de entrada no papel. Essa medida deve reduzir os riscos de eventuais alterações nos acordos de preços prevalecentes entre Smiles e seu acionista controlador, a Gol (GOLL4), fatores que poderiam afetar as ações de forma negativa. "Nós vemos qualquer fraqueza em SMLE3 após o anúncio como uma oportunidade de compra atraente", alertam os analistas Alexandre Spada e Thiago Batista. Vale lembrar, que mesmo com as mudanças e o prazo do acordo envolvendo a Smiles e a GA, os acionistas minoritários manterão seu poder de veto sobre as transações com as partes relacionadas por meio de um comitê independente, mesmo na ausência do conselheiro indicado pela GA.

"Acreditamos que a comissão independente oferece aos acionistas minoritários da Smiles uma proteção significativa. Além disso, a GA nunca exerceu seu poder de veto em transações com partes relacionadas, o que vemos como uma indicação positiva do compromisso com as boas práticas de governança corporativa entre Smiles e seu acionista controlador", afirmam Spada e Batista. Diante disso, a recomendação do Itaú BBA segue em outperform (acima da média do mercado) para os papéis SMLE3, com um valor de R$ 61. "Embora a ação possa sofrer com o anúncio devido a uma percepção de aumento do risco de governança corporativa, a alienação integral da GA elimina o efeito de saliência que tinha sido pesando sobre a Smiles recentemente", diz o relatório da corretora.

Como funciona o comitê independente
A comissão é composta por três membros independentes do conselho da Smiles e avalia as alterações propostas significativas em transações e contratos com partes relacionadas. As propostas que receberem uma aprovação unânime do comitê independente, exigirão apenas uma maioria simples para aprovação do conselho. Nesses casos, os conselheiros que representam os acionistas minoritários teriam aprovado quaisquer itens propostos ao nível da comissão antes da sessão de votação do conselho. Propostas que não recebem aprovação unânime do comitê independente exigirão aprovação unânime do conselho. Em outras palavras, qualquer membro da comissão que não concorda com uma proposta teria poder de veto no nível do conselho, mesmo que os outros dois integrantes votem a favor.



leia também

comentarios


Seja o primeiro a comentar a notícia!



Comentar

Adicione um comentário: